segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Madonna 's Sticky and Sweet World Tour (Resenha)




Nem Chuva Atrapalha Show de Madonna no Maracanã

Ansiosa em presenciar um show da cantora pop Madonna desde que me conheço por gente, eu mal consegui dormir na noite anterior, levantando diversas vezes durante a noite para ver se já era hora de acordar para me aprontar e encontrar minha amiga Lucy para irmos para a fila.

Quando finalmente sai de casa e encontrei minha amiga, já fui com o ipod carregado com as músicas da diva incluindo os álbuns “Hard Candy” (que é o álbum que puxa a nova turnê) e “Best of Madonna” que contém os grandes sucessos da cantora.

Chegamos por volta das 14 horas no Maracanã que já tinha uma fila imensa para cada portão do estádio. Depois de ficamos rodeando o local onde já haviam vários cambistas e vendedores ambulantes (o que me deu a oportunidade de comprar a camisa do tour com o “Eu fui” atrás além de outra camisa com fotos da Madonna estampadas) e esconder a minha câmera digital com medo de me barrarem na entrada, finalmente entramos na fila do nosso setor onde ficamos até mais ou menos umas cinco e pouco quando finalmente os portões foram abertos.

A chuva insistia em cair o que fez a festa dos ambulantes de plantão que vendiam capas de chuva a cinco e dez reais. A chuva ficou indo e vindo atrapalhando um pouco a magia da expectativa.

Por volta de 18:30 o DJ favorito de Madonna, Paul Oakenfold entrou no palco para abrir o show para a cantora. Entre alguns sucessos ele tocou “Open Your Eyes” de Snow Patrol, “Sexy Back” de Justin Timberlake entre outros sucessos de bandas famosas.


Depois de tirar algumas fotos com as minhas amigas e ficarmos rodeando o local procurando por um lugar legal onde pudéssemos ver o show e ainda assim dançar com bastante espaço, fizemos um lanche com os biscoitos que eu trouxe na bolsa enquanto o show não começava.

Debaixo de chuva forte, Madonna entrou no palco meia hora atrasada cantando “Candy Shop” a música de abertura do show. Trajando uma malha preta e uma cartola prateada, sentada em um trono e segurando um cetro com os cabelos compridos soltos em um estilo “Rainha do Rock”.

Ela canta em seguida “Beat Goes On” dançando, pulando e mostrando muita disposição para quem acabou de completar 50 anos em Agosto. 70 mil pessoas assistiam ao show do ano mesmo com a chuva torrencial, que insistia em cair durante o evento, mas que mesmo assim não conseguiu estragar a apresentação. Madonna também reclamou da chuva se desculpando com os fãs por estar chovendo e perguntando se eles queriam que ela continuasse, o que foi prontamente ovacionada pedindo para ela continuar o show.


Em seguida, ela canta “Human Nature” onde são mostradas no telão cenas de um clip gravado por Britney Spears dentro de um elevador, gravado especialmente para o show de Madonna.

Madonna continua cantando seus maiores sucessos como “Vogue”, “Die Another Day”, “Into the Groove” (onde ela apareceu pulando corda), “Heartbeat”, “Bordeline”, “She’s not Me” onde cada uma das dançarinas se vestiu como algumas das fases de Madonna em clipes anteriores. Madonna tropeçou por causa da chuva durante essa mesma canção.

Depois de mais algumas músicas como “Music”, “Rain”, “Devil Wouldn’t Recognize You”, “Spanish Lesson”, “Miles Away”, “La Isla Bonita”, “You Must Love Me (do filme Evita)” e “Get Stupid”, finalmente chegou a vez de Justin Timberlake aparecer nos telões para Madonna cantar a música “4 minutes” que ela gravou com o cantor.

A diva levou o público do Maracanã ao delírio quando começou a cantar os primeiros acordes de “Like a Prayer”, o melhor momento do show de domingo. O público dançou, pulou, vibrou, gritou enquanto Madonna cantava um dos seus maiores sucessos da década de 90.

“Ray of Light” veio em seguida para logo após Madonna pedir que o público escolhesse um de seus velhos sucessos para ela cantar, mas que ela só cantaria se gostasse da música. A canção escolhida foi “Express Yourself” que fez o público delirar mesmo debaixo da chuva torrencial.

Madonna terminou a apresentação do primeiro dia de show no Rio de Janeiro com “Hung Up” e “Give it 2 me” onde ela se despediu dos cariocas agradecendo e desaparecendo em seguida, embora os milhares de fãs ainda esperavam pela volta de Madonna quando “Holiday” começou a tocar, mas infelizmente a cantora já tinha ido mesmo embora quando apareceu o texto “Game Over” nos telões do estádio da capital fluminense.



Assistir a um show da Madonna é uma experiência única e eu ainda estou sem acreditar que eu realmente fui. Apesar de ter ficado longe do palco, da chuva, e das fortes dores nos pés por ter ficado muito tempo em pé por causa da fila e da espera longa, valeu muito a pena. Eu já vi outros shows da Madonna em DVD e posso dizer que esse é com certeza o meu favorito. Assistir Madonna ao vivo é uma coisa que não tem como descrever. Foi um momento inesquecível e valeu cada centavo que eu gastei.

Aproveitando para postar algumas fotos que eu tirei com as minhas amigas no evento. :)




sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Cantoras Pop antecipam vinda de Madonna ao Brasil


Cantoras Pop antecipam vinda de Madonna ao Brasil

Enquanto os fãs de Madonna esperam pela vinda da pop star que dará shows em São Paulo e no Rio em Dezembro, cariocas tem a oportunidade de se deliciar ao som de outras cantoras que invadiram a cidade nos últimos meses.

De Joss Stone que esteve no Vivo Rio em Junho, passando por KT Tunstall e Colbie Caillat que deram shows exatamente no mesmo dia mas em locais diferentes, o Rio tem estado bem cotado nesse ultimo ano já que não podemos esquecer que Elton John, R.E.M, Offspring entre outras bandas tem vindo por essas bandas também divulgar as ultimas novidades.

Mas voltando a Colbie Caillat, mais conhecida pelo seu hit “Bubbly”, a cantora tem um som melódico e suave que mistura jazz, blues no mesmo estilo de Joss Stone.

A cantora muito simpática deliciou seu público com sucessos como “Realize”, “Feelings Show”, “Capri (que ela escreveu em homenagem a amiga grávida), “Oxygen”, entre outras. Colbie também interpretou covers de outros cantores como “Turn Your Lights Down Low” de Bob Marley além de “Killing me Softly” de Roberta Flack.

Mas o momento mais esperado do show aconteceu quando Colbie cantou “Bubbly”, canção que o publico ficou pedido durante grande parte do show mas obviamente a cantora deixou o melhor para o final.

A cantora declarou que adorou o Brasil e que adoraria voltar para dar outro show.


Agora é esperar pelo show “Stick and Sweet” de Madonna que com certeza fechará 2008 com chave de ouro com a diva pop que comemorou 50 anos nesse ano, trazendo sua comitiva e coreografias inusitadas para algumas de suas canções mais famosas como “Vogue”, “Music”, “Into the Groove”, “La Isla Bonita”, “Like a Prayer”, “Ray of Light” além de musicas nem tão conhecidas de seu ultimo álbum como “Candy Shop”, “4 minutes”, “She is not me”, “Hung Up”, “Give it to me” entre outras.

Madonna estará realizando os shows dias 14 e 15 de Dezembro no Rio de Janeiro e 20 e 21 em São Paulo.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

The Suite Life of Zack & Cody - Gêmeos em Ação (Resenha)


Problemas em Dobro

A Disney Channel é conhecida por seu contéudo altamente infanto-juvenil mostrando desenhos animados já conhecidos do público que o acompanha como mini-séries de seus filmes mais famosos como Lilo & Stitch, O Jovem Hercules, A Nova Escola do Imperador entre outros além de seriados como As Visões de Raven, Hannah Montana, e obviamente The Suite Life of Zack & Cody conhecido no Brasil como Gêmeos Em Ação.

Então, decidi seguir o conselho de duas amigas e tentar assistir as temporadas de Zack & Cody, especialmente porque Ashley Tisdale (a Sharpay de High School Musical) faz parte do elenco principal. E para a minha surpresa eu adorei o seriado, o que me rendeu boas risadas a cada 20 minutos de exibição dos episódios.

A série conta a história de dois irmãos gêmeos Zack and Cody interpretados por Cooleen Sprouse e Dylan Sprouse que junto com sua mãe Carrie, uma cantora moram em um hotel onde a mãe trabalha. Infelizmente para Carrie, seus filhos não conseguem ficar um minuto longe de confusão o que geralmente gera situaçoes hilárias para o desespero do Sr Mosby, gerente do hotel.

London Tipton (Brenda Song) é outra aquisição hilária ao seriado. Filha do dono do hotel, rica, mimada e cabeça de vento, ela sempre se mete em confusoes envolvendo Maddie (Ashley Tisdale) que vende doces em um dos balcões do hotel. Maddie sempre é forçada a fazer algo que London a pede (geralmente quando esta a suborna) mostrando as trapalhadas das duas. E quando os gêmeos se juntam a elas... ninguém pode segura-los.

Um fato interessante sobre os gêmeos é que apesar de serem gêmeos, podemos distinguir Zack e Cody um do outro já que ambos tem personalidades completamente opostas. Enquanto Zack gosta de paquear, esportes e odeia a escola, Cody já pode ser considerado um "geek", devorador de livros e estudioso que tem aversão a esportes. Além do fato que os atores mirins são umas graças e interpretam muito bem as cenas que lhe são dadas. Da comédia ao drama. Esses garotos vão longe...

A série teve três temporadas e atualmente gerou um spin off onde os gêmeos e boa parte do elenco original (com excessão de Ashley Tisdale) se mudaram para um cruzeiro. A série agora se chama The Suite Life on the Deck.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

High School Musical 3 - Ano de Formatura (Resenha)

A Conclusão de uma Trilogia Musical

High School Musical 3 – Ano de Formatura estreou há uma semana e já se tornou sucesso de público e critica em sua versão cinematográfica que incluem músicas marcantes e coreografias mais elaboradas, dignas de musicais da Broadway.

Dessa vez, a turma do East High se prepara para se formar no colegial e para isso ensaiam para o musical que representará a vida deles no colégio.

Enquanto Troy e Gabriella continuam com seu romance açucarado ainda decidindo que faculdades irão escolher quando se formarem, já que Gabriella foi aceita para começar um programa de estudantes em Stanford e Troy ainda não decidiu que faculdade irá escolher, o que gera um atrito entre os namorados quando Gabriella decide não voltar mais quando vai para Starford para o programa.



Já Ryan aceita o pedido da irmã gêmea Sharpay em voltar para a antiga dupla formada pelos irmãos Evans. A dupla teve um atrito no segundo filme quando Sharpay resolveu cantar um dueto com Troy, deixando Ryan de fora. Foi bom ver que Sharpay mudou sua atitude em relação ao irmão vendo que ele é importante para o dueto. Pois como a própria Sharpay diz na musica “I Want It All” com a presença de Ryan eles poderiam ganhar afinal é Ryan que cria as coreografias.

Ryan é também o responsável pelas coreografias do musical da formatura que trabalha com Kelsi que compõem as musicas, além de ter chamado a jovem compositora para ir ao baile de formatura com ele. Lucas Grabeel é sem dúvida nenhuma o melhor ator do filme, mostrando sua versatilidade para cantar, atuar e dançar.


Nesse filme, também temos a presença de dois personagens novos. Tiara e Jimmy “Foguete”. Tiara é a assistente pessoal de Sharpay que chega à escola vinda da Inglaterra disposta a roubar o lugar de “Rainha do Colégio” de Sharpay como é revelado no final do filme. Já Jimmy “Foguete” faz parte do time de basquete do qual Troy e Chad e com quem Sharpay tem um número musical hilário durante o musical final, já que Troy não pode chegar a tempo.

Com os boatos de que haverá um quarto filme, a presença de Tiara e Jimmy seria essencial já que os outros personagens acabaram de se formar no colegial, Embora Sharpay ainda volte no próximo ano como assistente da Senhora Darbas nas produções teatrais. Espero que Ryan volte também afinal às cenas entre os dois são sempre as melhores coisas dos filmes.

domingo, 2 de novembro de 2008

Fray: A Caçadora do Futuro (Quadrinhos)


A Caçadora do Futuro

Em 2001, Joss Whedon criador dos seriados cults Buffy, a Caça Vampiros, Angel e Firefly, resolveu inovar mais uma vez, criando um universo novo já visitado no seriado sobre a caçadora Buffy.

Em “Fray”, quadrinhos sobre a caçadora Melaka Fray que se passa 200 anos no futuro, onde em um futuro bastante apocalíptico descobrimos que não existem mais caçadoras e que Fray é a primeira caçadora a ser chamada desde o século 21 (século onde Buffy e Faith viviam).

Porem Fray não é a única caçadora, seu irmão gêmeo Harth divide com ela as visões e sonhos que toda caçadora tem, enquanto Fray possui a agilidade e força que vem no “pacote” de poderes da caça vampiros. O único problema é que Harth se tornou um vampiro por conta própria pouco antes de um vampiro inimigo de Fray mata-lo, e agora o irmão de Fray pretende organizar um exército de vampiros e demônios para destruir o mundo.

Outro dado interessante sobre o futuro é que não existe mais magia no mundo. Ela foi eliminada assim como os seres mágicos que costumavam existir.


Uma curiosidade interessante, o machado que Fray usa em suas histórias nos quadrinhos é o mesmo que Buffy usou nos episódios finais do seriado. O mesmo que Willow enfeitiçou fazendo milhares de mulheres no mundo as novas caçadoras.

Saltando para o ano de 2008, Joss Whedon resolveu ressuscitar Buffy trazendo-a de volta para os quadrinhos para uma oitava temporada. A série já havia tido séries anteriores nos quadrinhos, então não é uma novidade para os fãs do show lerem as novas aventuras da caçadora nos quadrinhos.

E como a Dark Horse comics não pode trazer crossovers com Angel e Spike que agora também possuem seus próprios quadrinhos pelo motivo de estarem em outra editora, Joss resolveu fazer um arco envolvendo o primeiro encontro entre Buffy e Fray em um crossover fantástico que acontece quando Buffy é acidentalmente mandada para o futuro por Willow.

Buffy obviamente se sente confusa com a gíria estranha de Fray ao mesmo tempo que tenta entender como não existem mais caçadoras além de Fray, já que o feitiço que Willow criou no final de “Chosen” havia chamado milhares de mulheres no mundo para serem as próximas caçadoras.

Mas o que realmente pegou os leitores de surpresa foi o fato de que Willow faz parte do futuro, ou melhor Dark Willow que virou conselheira de Harth. O que nos faz pensar um pouco. Como ela está no futuro se passaram-se 200 anos e não existe mais mágica? Será que Willow fez algum feitiço para virar imortal? Ela é uma vampira também? Afinal de contas já vimos a versão vampira da ruivinha nos episódios “The Wish” e “Doppelgangland” da terceira temporada de Buffy. Isso significa que ela não é mais mágica? Willow se tornou uma Deusa como Kennedy sugere no final de "Chosen"? Muitas perguntas nos vêm a cabeça depois de ler o crossover, e esperamos que elas sejam respondidas nas próximas edições da oitava temporada em que voltarão no próximo dia 12 de Novembro.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Mamma Mia ! (Resenha)


Outro musical nas telas de Cinema

Mamma Mia estreiou há pouco mais de um mês nos cinemas brasileiros e já está entre os filmes mais assistidos da bilheteria brasileira, graças ao sucesso das músicas da banda sueca ABBA que assina as canções presentes no filme.

O filme conta a história de Sophie (interpretada brilhantemente pela bela e talentosa Amanda Seyfried famosa por papéis em Meninas Malvadas e Verônica Mars) que na busca em descobrir quem é o seu verdadeiro pai, convida os três possíveis pretendentes para o seu casamento em uma ilha na Grécia onde ela mora com a sua mãe solteira Donna (interpretada pela também talentosa Merly Streep) além de seu noivo Sky.

Perto do casamento, chegam a ilha Sam, Harry e Bill (interpretados respectivamente por Pierce Brosnan, Colin Firth e Stellan Skarsgård) que chegam a ilha junto com as amigas de Sophie e Donna para a grande celebração.

O único problema é que os suspostos pais não sabem que estão lá porque Sophie sabe que um deles é seu pai e nem que Donna sabe da presença deles já que Sophie os convidou para o casamento no nome da mãe sem revelar o motivo e sem dizer a mãe o que fez. Tragédia grega é pouco !

Claro que confusões sentimentais começam quando Donna descobre o que a filha fez e seus sentimentos por Sam voltam a tona já que ele há abandonou há 20 anos para se casar com outra mulher. O problema é que Donna não sabe quem é o verdadeiro pai de Sophie pois ela dormiu com os três na mesma época.

Embalada por sucessos do ABBA como “Mamma Mia”, “Dancing Queen”, “Honey Honey”, “Gimme Gimme Gimme”, “Sliping throught my Fingers” “SOS” entre outros, o filme é uma ótima escolha para assistir em família, especialmente com as mães.

No final, não é revelado quem é o pai de Sophie, mas Donna finalmente se acerta com Sam após muitos desencontros e brigas e eles acabam se casando enquanto Sophie decide ir viajar pelo mundo com o noivo Sky, adiando o casamento por um tempo.

Mas não saia assim que o filme acabar. Durante os créditos temos dois números musicais inéditos cantadas pelo elenco: Dancing Queen (que é reprisado por Donna e as Dynamites trajando roupas no estilo das usadas pela banda ABBA) além de Waterloo que infelizmente não consta no álbum oficial do filme.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Turma da Mônica Jovem



Eles Cresceram... e apareceram !
A primeira vez que eu li os quadrinhos da turma da Mônica eu devia ter por volta de dez anos, e eles me acompanharam desde então. Em fato, foi a primeira revista em quadrinhos que eu li na vida. As aventuras divertidas de Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali sempre me cativaram com o humor e aventura na dose certa. Mas eu sempre imaginei como eles seriam adolescentes.

Claro que já tiveram inúmeras histórias mostrando eles adolescentes ou adultos mas normalmente eram de realidades alternativas ou futurísticas. ~

Bom, a turminha cresceu. Literalmente. Mauricio de Sousa resolveu criar uma versão adolescente de seus personagens para uma nova série quinzenal (as historias com eles crianças continuarão) junto com essa nova série que será no formato de quadrinhos mangá (em preto e branco com traços que lembram os quadrinhos japoneses, com a diferença que não precisaremos ler de trás para frente) .

De qualquer jeito, na edição numero 1 de "Turma da Mônica Jovem", a galera está com 15 anos estudando em uma escola do Limoreiro e parecem ter mudado um pouco.

Mônica continua a líder do grupo, enfezada e decidida. Pronta para ajudar seus amigos nas horas de aperto. Ela e Cebolinha, que agora se chama "Cebola", parecem ter uma relação diferente de quando eram crianças. Cebola não troca mais os erres pelos eles com exceção quando está na presença de Mônica ou outras garotas. Alias, a tensão entre os dois está em níveis bem mais adultos por assim dizer...

Cascão agora toma banho, basicamente para impressionar sua eterna namorada, Maria Cascuda enquanto Magali não é mais tão esganada quanto antes. Ela continua comilona mas conseguiu se conter já que quer ter um corpo saudável.

Franjinha e Anjinho também aparecem nessa primeira aventura agora conhecidos como Franja e Céuboy além de Louco que é o professor da turminha e Capitão Feio que agora se intitula Poeira Negra.

Quando Yuka, a rainha das quatro dimensões do Japão é libertada pelo Capitão Feio... quer dizer, Poeira Negra, cabe aos heróis do imperador devolve-la á pedra lunar onde estava aprisionar. Os heróis nada mais são do que os pais de Monica, Cebolinha, Cascão e Magali que são descendentes de antigos heróis que vem desde 1620 passando de geração em geração com a missão de derrotar Yuka. E adivinhe quem são os novos escolhidos?

Então Mônica, Cebola, Cascão e Magali precisam ir aos reinos de Yuka buscarem os objetos místicos dela, pois ela aprisionou seus pais em troca. Com a ajuda dos avatares que guiaram seus pais antes, a turma inicia sua jornada e aventura no final da primeira edição...

Apesar das várias mudanças tanto no estilo dos desenhos, no formato como no perfil dos personagens, a turma ainda está lá... só que mais crescida. O humor ainda é o mesmo, as piadas também e até os confrontos com o Capitão Feio lembram os de antigamente. A diferença é que essa historia tem uma abordagem um pouco mais adulta, provavelmente para atrair mais o público adolescente além de ter um clima de histórias orientais, mesmo porque com a escolha pelo mangá acho que ficou interessante abordar esse tipo de história.

Vale lembrar que esse é o primeiro mangá brasileiro a ser publicado.


segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Marley & Me (Teaser Trailer)

video

Chequem acima primeiro trailer de "Marley & Eu", filme baseado no livro homônimo de John Grogan sobre as desventuras de sua família com o enorme, atrapalhado e adorável labrador. Estrelado por Jennifer Aniston e Owen Wilson, o filme estréia em Dezembro nos Eua e em Janeiro no Brasil.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Buffy, The Vampire Slayer - 8a Temporada (Quadrinhos)



A Scooby Gang está de Volta...

Para os orfãos da extinta série Buffy, The Vampire Slayer que teve seu último episódio exibido em Maio de 2003, não se desesperem. A gangue está de volta, dessa vez nos quadrinhos. Isso mesmo. Buffy, Willow, Xander, Dawn, Andrew , Giles e Faith estão de volta com uma nova temporada que continua a estória da caçadora e seus amigos da onde parou o episódio final.

Um ano e meio depois, descobrimos Buffy e seus amigos localizados em um castelo da Escócia que serve como base de operações das caçadoras. Antes só existiam duas, agora existem dois milhões de meninas que são "chamadas" ao descobrirem seus poderes e se juntarem a legião de caçadoras liderada pela ex-cheerleader.

Xander, ainda usando seu tapa-olho após ser ferido em combate no final da sétima temporada é o fiel escudeiro da loira enquanto Willow continua sendo a bruxa/hacker/melhor amiga para todas as horas.


Willow continua seu relacionamento amoroso com a também caçadora Kennedy, que agora mora em Nova Iorque mas ao que parece não está mais tão envolvida com as outras caçadoras. Warren volta para aterrorizar a bruxa pelo que ela fez com ele após ele assassinar Tara no final da sexta temporada com a ajuda de Amy, outra bruxa que costumava ser amiga de Willow.

Dawn está crescidinha. E quando eu digo "crescidinha" é no sentido literal já que após ter sido flagrada pelo namorado com o melhor amigo, ela recebeu uma maldição muito estranha que possui três fases. Na primeira ela virou uma giganta (como deu para notar pela capa que eu postei) a segunda ela virou uma centaura. A terceira ainda não sabemos qual será e mal posso esperar para descobrir.

Mas uma novidade que realmente surpreendeu os fãs foi o fato de Buffy Summers ter se envolvido romanticamente como uma das caçadoras com quem trabalhava , Satsum. Não só isso, ter dormido com ela. Joss Whedon, criador da série e de seu spin off, Angel explica que a personagem não mudou de opção sexual e que tudo não passa de um "experimento" já que a personagem é jovem e tem a mente aberta além de estar sozinha no momento.

No meio disso tudo, Faith volta para trabalhar com Giles além de Dracula que ajuda a gangue a combater uns vampiros que roubaram seus poderes em um jogo de poquer. Claro, na falta de Spike e Angel que agora também têm suas próprias revistas, Dracula foi a escolha perfeita de vampiro para ajuda-los.

Apesar da novidade que chocou alguns dos fãs, os quadrinhos estão bem fieis a série mostrando que o humor e terror ainda imperam nas tiras além dos personagens estarem perfeitamente caracterizados que você consegue "ouvi-los".

Os quadrinhos que tem a finalidade de continuar o seriado em uma oitada temporada, é um prato cheio para os antigos fãs do seriado. Só espero que Joss & sua turma de escritores resolva fazer um crossover com as revistas de Angel e Spike em breve porque iria satisfazer a vontade de muitos fãs em ver as duas gangues juntas novamente. E afinal de contas, essa é uma das vantagens dos quadrinhos, não é mesmo?

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Agente 86 - O Filme


Salvando o mundo ... e adorando!

Quem não se lembra do seriado antigo da década de 60, Agente 86 (Get Smart em inglês) que satiriza a época da guerra fria em que a FBI e a KBG viviam em pé de guerra, protagonizados no filme como CONTROLE e KAOS.

Maxwell Smart também conhecido pelo codenome de Agente 86 interpretado por Steve Carell que está simplesmente perfeito como o agente atrapalhado, finalmente consegue sua primeira missão para o CONTROLE após anos de treinamento e depois de ter perdido setenta quilos. Ele é obrigado pelo chefe da operação interpretado por Alan Arkin a trabalhar com a bela agente 99 (Anne Hathaway também perfeita em sua interpretação como a sexy agente que se apaixona por Max).

Juntos, os dois precisam descobrir os planos da KAOS e são mandados para Rússia para descobrir os planos do perigoso vilão Siegfried interpretado por Terrence Stamp, que pretende aterrorizar o mundo a menos que tenha suas exigências cumpridas.

Em seqüências simplesmente hilariantes envolvendo 86 e 99, a dupla de espiões acaba formando uma amizade um tanto inutisatada mesmo com 99 tentando bancar a durona sem querer revelar um passado que ainda a assombra por mais que ela tente fugir dele.

Agente 86 não so presta uma boa homenagem ao antigo seriado (ao contrário do que aconteceu com a decepção que foi a refilmagem de A Feiticeira) como também mostra que até os heróis mais atrapalhados tem um lugar nesse mundo.

Steve Carrel foi a perfeita escolha para o papel principal que leva o nome do filme. Ele não so tem todas caras e bocas que Don Adams costumava fazer (sim, eu era fã) como conseguiu pegar o jeito do personagem sem nenhum problema.

Anne Hathaway também é a versão moderna perfeita da sexy e temperamental agente 99 por quem Max se apaixona. Esperta, sexy e boa de bnga, Anne também foi a escolha perfeita para o papel. E não deixa nada a desejar a sua antecedora Barbara Feldon.

Para os fãs do seriado Heroes, é um bom filme para reconhecer Masi Oka (O Hiro) entre os outros atores. Masi faz Bruce, um cientista que passa seu tempo no CONTROLE desenvolvendo os famosos apetrechos de Max como o sapato fone, um canivete que contem lança chamas, uma mosca robô etc. Masi prova que assim como acontece em Heroes, seu timing para comédia também é ótimo no cinema.

Resumindo, o filme é a pedida perfeita para as férias esteja você ou não em um merecido descanso. Despretensioso, engraçado e com boas cenas de ação, Agente 86 é sem duvida nenhuma um dos melhores filmes do ano... E das férias é claro.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Dr Horrible Sing Along


Dr Horrible em breve na tela... de seu computador !

Durante a greve dos roteiristas, diferentes de outros escritores de TV que protestavam contra emissoras de tv por mais dinheiro, Joss Whedon (criador dos seriados Buffy, Angel e Firefly) fez algo totalmente diferente: Criou uma mini série musical para ser exibida apenas na Internet.

"Dr Horrible" conta a historia de um vilão com pouco dinheiro (Neil Patrick Harris de How I Met Your Mother), um heroi que vive batendo nele (Nathan Fillion de Firefly/Serenity) e uma garota que trabalha na lavanderia que Dr Horrible é timido demais para conversar (Felicia Day que fez alguns episodios da última temporada de Buffy, The Vampire Slayer)

O primeiro trailer do projeto que será apresentado na internet em três partes de dez minutos já pode ser conferido no blog oficial do musical: Dr Horrible Teaser Trailer

domingo, 22 de junho de 2008

Gossip Girl & It Girl (Livros)

Você Sabe Que Me Ama
Por Louise Lane

“Gossip Girl” e “It Girl” são uma série de livros para adolescentes escritos por Cecily Von Ziegesar que se tornou tão popular que é considerada agora a “Sex and the City” para jovens dessa faixa etária.

Nessa coluna, eu vou falar dessas duas séries de livros, começando por “Gossip Girl”, obviamente que recentemente virou seriado transmitido pela Warner Channel.

Gossip Girl fala de uma classe privilegiada de jovens do Upper East Side de Manhattan de Nova York. Eles fazem parte da elite da sociedade nova iorquina. São filhos de empresários e socialites muito importantes, mas nem por isso não deixam de se envolver em pequenos escândalos. No meio disso tudo está “Gossip Girl”, uma blogueira que ao que parece é um dos personagens ou alguém muito intimo deles para saber de todas as fofocas e colocar as mais apimentadas em seu blog chamado: Gossip Girl. Sua identidade? Ainda não foi revelada mas o livro já deu várias pistas e todas elas apontam para Chuck.

O primeiro livro começa exatamente como o piloto da série. Serena Van der woodsen voltando para a cidade maçã depois de passar uma temporada ausente em um colégio interno. O motivo? Ninguém sabe ao certo (mas ao que parece ele é revelado no prequel “It had to be you” ainda inédito no Brasil), pois apesar de ter o mesmo nome e personagens, a série de televisão seguiu um caminho diferente da de livros, ou seja, os personagens continuam os mesmos, mas várias historias foram mudadas para acomodar melhor ao jovem que assiste televisão.

De qualquer jeito, Serena volta à Nova York querendo fazer as pazes com a sua melhor amiga Blair Waldorf que ainda não entende o motivo do sumiço da amiga sem saber que ela e o namorado Nate Archbald dormiram juntos antes de Serena se mandar. Mas Nate acaba revelando a verdade para Blair fazendo-a ficar mais possessiva em relação a ele e mais venenosa em relação à Serena.

A amizade das duas nos livros é um pouco diferente da série. Elas brigam e fazem as pazes constantemente. Tanto que Gossip Girl sempre escreve que não consegue mais acompanhar as duas já que elas brigam e fazem as pazes em quase todos os livros.

E as diferenças nos livros continuam: Dan é um poeta muito dramático que adora escrever poemas sendo a maioria deles sobre sua namorada careca e dark Vanessa. Nate vive chapado, Chuck resolve revelar sua homossexualidade por puro tédio, Blair continua vivendo em um mundo de faz de contas onde sua vida é como um filme de Audrey Hepburn no melhor estilo de Bonequinha de Luxo, enquanto Serena continua sendo disputada pela a maioria dos homens dos livros.

A comparação dos livros com Sex and the City, se deve ao fato da série de livros serem tão picante quando a do seriado que recentemente ganhou uma versão nas telas grandes dos cinemas. Mesmo porque Gossip Girl tem uma língua afiada e não deixa nada escapar de seu radar, revelando aos seus leitores as ultimas fofocas dos “Upper East Siders” favoritos da trama.

Os livros já estão em número 14 nos Estados Unidos enquanto no Brasil o número 10 acaba de sair por aqui. E não fazem sucesso só entre adolescentes não. Muitos adultos acabaram se rendendo a essa nova mania mundial como a repórter que vos escreve no momento. Fui rendida não só para os livros, mas também como a série pela minha amiga que se viciou antes de mim.

De todos os personagens apresentados nos livros, Blair Waldorf é sem duvida nenhuma a mais interessante. Vivendo sempre em um mundo cor de rosa onde cada sonho seu é como se fosse um filme noir ou um estrelado por Audrey Hepburn. Sua obsessão pela atriz proporciona várias situações pitorescas como quando Blair decide usar a atriz para fazer sua carta de recomendação para Yale ou quando ajuda Serena a entrar na personagem de “Bonequinha de Luxo” quando a loira ganha o papel da refilmagem do clássico, ganhando de Blair, o que eu ainda acho meio injusto já que Blair sabe todas as cenas de cor e salteado.

Sem contar que a sua segunda obsessão, Yale também proporciona situações engraçadas como o fato de Blair sugerir a mãe nomear sua irmãzinha recém nascida com o nome da famosa faculdade ou pelas tentativas frustradas e entrevistas bizarras que a garota tem para conseguir entrar na universidade de seus sonhos.

Uma coisa é certa, se revelando ou não. Gossip Girl vai continuar de antena ligada para nos contar as últimas fofocas do pessoal mais cobiçado da grande maçã.




A irmã de Dan, Jenny Humpfrey continua a mesma, a única diferença é que nos livros ela adora a Serena enquanto na série, é Blair. Mas após se envolver em uma série de escândalos ela se vê obrigada a se mudar para um internato que é daí o ponto de partida da nova série de Cecily chamada “It Girl”

Jenny sai da Constance School para Girls onde estudava com Blair e Serena e vai parar na Waverly Academy que fica fora de New York e é conhecida como um dos internatos mais tradicionais dos pais.

Lá ela se mete em confusão já nos primeiros dias ao se apaixonar por Easy Walsh namorado de sua colega de quarto Callie que acaba pedindo a Jenny por assumir a culpa pelo namorado estar em seu quarto depois do toque de recolher.

Brett é outra famosa Waverly que está tendo um caso com Eric Dalton, um dos professores da academia e só é um pouco mais velho que a aluna. No meio disso tudo, Tinsley Carmichael que volta no segundo livro depois de ter sido expulsa da academia bagunçando mais ainda o quarto já tão apertado de Jenny e querendo colocar a academia de pernas para o ar com suas armações, festas e tramas.

Também temos Brandon, ex-namorado de Callie antes de ser trocado por Easy, mas que ainda nutre um amor platônico pela ex-namorada além de Hearth Ferro que eu considero como o “Chuck” dessa nova série. Mulherengo de marca maior foi apelidado como “pônei” pelas meninas do internato por já ter andado com a maioria das garotas da escola.

Enquanto isso, Jenny acaba se envolvendo com Easy Wash que se apaixona por ela e começa um relacionamento com a jovem Humprey logo depois de terminar seu relacionamento com Callie já que tanto Jenny como Easy fazem aulas de artes juntos e quando Tisley descobre esse fato acaba expulsando Jenny da “Café Society” um clube feminino que Tisley tinha fundado só para as meninas mais legais da escola.

No final do segundo livro, Tisley será obrigada a dividir um novo quarto com Brett enquanto Jenny ficará em seu quarto com Callie. Será que elas vão sobreviver?

Nos Estados Unidos, o livro já chegou a sua quinta edição mostrando os mesmos elementos de Gossip Girl o que faria um crossover entre as duas séries de livros algo muito interessante. Já pensou Blair e Tisley se enfrentando? Chuck e Hearth tramando festas? Eu fico toda animada só de pensar.

Em breve eu escrevo uma coluna sobre a série televisiva Gossip Girl. Mas enquanto isso...

Para você que me ama....

XOXO

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Lois Lane Tribute - Respect

video

Estou atualizando o blog com umas novidades. Adicionei links de blogs que leio, além da barra do youtube com os meus videos. E estou aproveitando para testar a adesão de videos nos posts também.

Como a semana passada rolou uma semana para apreciar a personagem Lois Lane em qualquer media que exista, resolvi prestar a minha homenagem a essa personagem maravilhosa. E fiz na versão da Erica Durance em Smallville que apesar da série ter muitos defeitos, ela conseguiu acertar em cheio na escolha da atriz que interpreta a futura esposa do homem de aço, porque a Erica Durance arrasa ! :)

Em breve terão colunas novinhas em folha agora que estou quase de férias... aguardem ! :)

terça-feira, 13 de maio de 2008

Smallville: Apocalypse


O Destino Bate á Sua Porta

Por Louise Lane

E Smallville finalmente completou a marca de seu 150º episódio durante essa sétima temporada que foi para a maioria dos fãs muito decepcionante, mas “Apocalipse” que marca o 3º episódio dirigido pelo astro Tom Welling vem provar que Smallville poderia ser melhor do que é se focalizasse mais na mitologia do homem de aço e menos em triângulos amorosos.

Clark está sentado no celeiro novamente olhando uma das chaves que abrem a Fortaleza quando Chloe chega e ele informa que Kara mandou outra mensagem através do diário de Swann. Que Krypton irá ser destruído a qualquer momento e que Brainiac irá matar Clark quando ainda era bebê antes de ser enviado á Terra.

Chloe diz que se Kara e Brainiac arranjaram uma maneira de ter voltado no tempo, Clark deverá fazer o mesmo. Clark se recusa dizendo que tudo que acontece no momento, incluindo o estado vegetativo de Lana é sua culpa e que todos estariam melhores se ele não existisse.

Nesse momento, a chave que Chloe colocou na mão de Clark começa a brilhar emitindo uma luz azul muito forte cegando a todos. Quando a luz se dissipa Clark nota que estava deitado no celeiro quando um jovem adolescente o aborda perguntando o que ele fazia em sua propriedade e se apresentando como Clark Kent.

Depois de descobrir que estava obviamente em uma realidade alternativa em que ele não existia, ele descobre através de “Clark” que Jonathan está vivo comemorando seu aniversário com Martha em um cruzeiro. Clark fica aliviado ao saber que seus pais estão bem e que pelo jeito conseguiram adotar uma criança já que Martha não podia ter filhos. Ele pede emprestado uma lista telefônica para saber se Lana e Chloe estavam bem.

Em Metropolis ele encontra Chloe, descobrindo que ela estava noiva de um policial e que parecia muito feliz já que não estava em uma relação tão dependente como é a relação de Clark e Chloe na realidade. Chloe desde que entrou para o Planeta Diário teve poucos artigos publicados, mas ela só tem feitos trabalhos de “sidekick” pesquisando na Internet para assuntos relacionados a Clark ou Krypton, esquecendo-se de sua paixão pelo jornalismo como Grant Gabriel havia mencionado em “Kara” quando Lois entrou para o jornal.

No Planeta Diário, Jimmy Olsen ajustava a lente de sua câmera que focalizava na direção de Lois Lane em uma obvia menção ao primeiro filme da saga do Superman estrelado por Christopher Reeve e Margot Kidder em que tem uma seqüência muito parecida com Lois e Jimmy.

Clark se apresenta a Jimmy dizendo ser um fã de seu trabalho notando a gravata borboleta que ele usava em que Jimmy diz ser presente de uma velha namorada (Chloe deu o presente em “Crimson” então tudo leva a crer que eles chegaram a namorar nessa outra realidade também). Clark pede ajuda do fotografo para localizar uma antiga namorada e saber se ela está bem. Jimmy faz uma busca na database do jornal e descobre que Lana se casou com um filantropo francês chamado Pierre Russou (obvia menção a Pete Ross que é casado com Lana nos quadrinhos.) Clark fica feliz ao saber que Lana também está feliz e casada e que ele não arruinou a vida dela se tivesse aterrissado na Terra.

É então que ele esbarra em Lois Lane, repórter estrela do jornal e ganhadora de prêmios Pulitzer como ela mesma menciona. O encontro dos dois foi digno de o primeiro encontro deles em outros universos (como Lois & Clark, Superman – The Movie, Superman Animated...) em que os futuros parceiros e casal se conhecem no Planeta Diário. Lois, obviamente fica derretida pelo herói que fica meio sem graça com o flerte da jornalista.



É nesse momento que Linda Danvers (Kara usando um de seus codinomes dos quadrinhos) aparece com uma porção de seguranças dizendo que Lois tinha se apropriado de algo que pertencia ao Departamento de Segurança Nacional e que ela deveria ir com ela para responder a algumas perguntas. Clark é então informado por Jimmy que Linda trabalhava para o Presidente dos Estados Unidos, Lex Luthor.

Lex Luthor da realidade é exatamente... O Lex Luthor que estamos acostumados. Cruel, manipulativo e com sede de poder. Ele usa o mesmo terno branco e luva preta que vimos através da visão daquela senhora do episodio “Hourglass” da 1ª temporada. Ou seja, Lex é obviamente um dos motivos pelo qual o apocalipse irá acontecer e Lois sabendo disso pretendia expor o presidente.

Clark depois de interrogar Jimmy e a Xerife Adams (que está viva nessa realidade) consegue chegar até onde iam levar Lois pondo a nocaute os brutamontes que a seqüestravam e usando seus super poderes em frente da repórter, deixando-a ainda mais apaixonada em um momento digno de um encontro clássico entre Lois e Superman.

Lois e Clark vão até o apartamento de Jimmy e após Lois explicar a ele sobre os planos de Lex sobre uma guerra nuclear, e descobrir que Milton Fine ou Brainiac é o assessor de Lex e que ele só chegou a onde está graças a ele. Clark decide impedir isso pedindo a Lois que confiasse nele. Ela então dá a idéia dele usar um disfarce que consiste em um terno e óculos de grau, ou seja, o visual do repórter educado e desastrado que Superman usa no Planeta Diário quando vai trabalhar lá.

Um fato curioso, mas não estranho dessa parceria entre Lois e Clark na realidade alternativa é que continua a mesma de outras encarnações. Um completando o pensamento do outro, ajudando mutuamente o outro, em igual transição. É exatamente isso o que faz da parceria deles tão completa tão icônica, tão invejada... Lois entende ambos os lados do homem de aço. O lado humano que ele mostra sendo Clark Kent, o garoto criado na fazenda que tem medos e sonhos como todos nós, e o lado heróico dele, os sacrifícios que ele tem que fazer, sempre carregando o peso do mundo nos ombros e sempre tendo Lois ao seu lado para ajudá-lo a aliviar desse peso com uma palavra confortando ou só estando lá para lhe dar apoio moral.

Alias, essa idéia de Lois criar o visual de Clark já foi usada antes no episodio “Tempus Alguém?” de Lois & Clark quando Lois é largada pelo vilão Tempus em uma Metropolis Alternativa em que ela estava morta, Superman não existia e Clark estava noivo de Lana Lang. Cabe a Lois criar o Superman de uma realidade em que ele não existe.

Mas voltando a Smallville, chegando à mansão Luthor onde Lex daria uma entrevista coletiva á imprensa, Clark usa sua super audição e escuta uma conversa entre Lex e Kara onde descobre que Kara foi achada pelos Luthors quando sua nave caiu na Terra e que ela foi criada como se fosse irmã de Lex. Kara também revela que usou todos os seus poderes para ajudar Lex a chegar onde estava o que mostra que Lex usou todos os artifícios para chegar ao poder, mesmo os mais dúbios.

Depois que Lex sai para conversar com Milton Fine, Clark confronta Kara dizendo ser seu primo de Krypton mesmo não fazendo sentido ele estar naquele ponto já que não era para ele existir. Depois de convencer a prima de que eles podem impedir a guerra nuclear, eles tentam convencer Lex, mas ele está ainda mais sedento por poder e dá um tiro em Clark usando uma bala de kryptonita para depois repetir o processo em Kara.

Clark mesmo estando se contorcendo de dor ainda tenta argumentar com Lex que acabara de ativar os códigos para ativar os mísseis, que não era ainda tarde demais para mudar e acabar com aquilo, mas Lex não lhe deu ouvidos. Brainiac volta à sala para mandar os guardas levarem Kara para uma prisão especial onde ela estaria algemada por algemas feitas de Kryptonita e levou Lex para fora da sala para voltar para avisar que Lex será possuído por Zod que está preso na zona fantasma informando Clark que Zod e Kara irão repopular a Terra e que Krypton irá nascer novamente após ele acabar com a Terra. E que ele não pode mudar o curso da história.

Com isso Clark se vê de volta a realidade com Jor-el lhe ensinando que não o enviou a Terra para ser questionado e sim para cumprir seu destino. Ele então volta para o celeiro onde Chloe o encara surpresa por ele ter sumido por alguns segundos, quando o amigo avisa que precisa ir até Krypton.

Chegando lá, Krypton está sendo destruída enquanto Kara e Brainiac lutam já que Kara tentava a todo custo impedir Brainiac de matar o bebê Kal-el. Obviamente esse plot já foi usado antes. Em “Lois & Clark – As Novas Aventuras do Superman” onde o vilão futurístico Tempus, volta ao passado para matar o bebê Kal-el no momento que sua nave aterrisa. Enquanto Kara lutava com Brainiac, Clark aparece e coloca o bebê Kal-el são e salvo na nave que irá ser enviada ao planeta azul. Kara destrói Brainiac antes de eles voltarem no tempo e a nave de Kal-el ser enviada em um momento muito parecido com o dos filmes originais do Superman.

Mas infelizmente (ou felizmente para alguns, depende do seu ponto de vista) Lana não acordou após Kara ter destruído Brainiac, embora ela não tenha destruído realmente já que no final do episodio descobrimos que Brainiac está vivo ao possuir Kara na última cena.

Mais tarde no Planeta Diário, Clark pesquisava na data base do jornal sobre uma maneira de curar Lana quando Lois aparece e oferece um ombro amigo para ele chorar e conversar se ele quiser, convidando ele para ir tomar uns drinques com ela. Os dois trocam aqueles clássicos olhares silenciosos em que “um olhar diz mais do que mil palavras” fazendo uma Lois sem graça dá um soquinho no braço de Clark para quebrar o silêncio. Os famosos soquinhos estão de volta. Desde a 5ª temporada que Lois não dava um deles em Clark, e obviamente todo fã do casal adora essa marca registrada.


Enfim, um episódio ótimo. 5 estrelas em 5 que só nos fazem ficar decepcionados pelo fato de Smallville não ser assim toda semana provando que o show tem potencial mas perde tempo em triângulos inúteis e focando em personagens que não tão importantes assim em vez de focalizar nos verdadeiros ícones da mitologia do Superman: Lois, Clark, Lex, Jimmy, Kara.

Tom Welling finalmente teve a oportunidade de mostrar como Clark Kent deve ser: Confiante, decidido, heróico e acima de tudo inteligente. Superman não precisa de sidekicks para fazer as investigações por ele. Ele não é um dos melhores repórteres (junto com Lois Lane, é claro) do Planeta Diário a toa. Estava mais do que na hora de Clark começar a investigar sobre os assuntos da semana sozinho, e deixar Chloe respirar um pouco para curtir a própria vida, ela merece.

Erica Durance esteve soberba como sempre. Provando que Lois de qualquer realidade não muda. Alias, notaram como Lois foi a única garota do episodio a estar sozinha? Chloe tinha seu noivo policial, Lana seu marido filantropo enquanto Lois estava sozinha dedicada totalmente ao trabalho, o que é mais do que uma prova de que Lois e Clark são destinados um ao outro. Não importa em que realidade. Sem duvida nenhuma, Erica Durance é a única Lois Lane de Smallville.

O que pode ser “O começo de uma bela amizade de Lois e Clark” ou algo mais como já insinua spoilers da oitava temporada, infelizmente é chegada a hora de dizer adeus a Lex Luthor. Michael Rosenbaum está deixando a série onde construiu um Lex Luthor mais sombrio, charmoso, irresistível e genial (mesmo com a criação do relacionamento com Lana) e que muitos fãs irão sentir muita falta do arque inimigo do homem de aço.

Ou seja, nas palavras do antigos produtores da série “Não importa em que realidade Lois e Clark se conheçam, eles estão destinados um ao outro.”

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Novidades...

Essa é a ultima vez que eu mudo o nome do blog mas achei que "Tabula Rasa" tinha um som melhor do que os outros nomes, mesmo porque era o nome do meu antigo blog e como eu adoro o significado dessa palavra... :)

Também mudei o endereço do blog para Ace Reporter News que combina melhor com o tema do blog já que so irei postar matérias jornalisticas escritas por mim sobre cultura em geral abordando cinema, televisão, literatura e musica.

Então não se esqueçam de conectar em http://acereporternews.blogspot.com/

quarta-feira, 30 de abril de 2008

How I Met Your Mother

Um Show Legendário

Por Louise Lane


How I Met Your Mother é um seriado de televisão criado por Cartey Bays e Craig Thomas que tiraram inspirações da própria vida para criar o sitcom.

Desde Friends não se via um sitcom tão inteligente, com boas piadas e um introsamento perfeito entre o elenco. How I Met Your Mother tem tudo isso e muito mais. Girado em torno de Ted Mosby (Josh Radnor) arquiteto neurótico que está em busca da mulher perfeita. Ao seu lado estão os melhores amigos Marshall Ericksen (Jason Segal), Lilly Audrey (Alyson Hannigan) e o mulherengo Barney Stinson (Neal Patrick Harris) que é o “wing-man” de Ted sempre levando-o para bares a fim de “pegar garotas” com cantadas infalíveis para conseguir um encontro para cada noite.

Em uma dessas idas ao bar (point favorito do grupo) é que Ted conhece a âncora do Metro News One Robin Scherbatsky (Colbie Smulders) por quem Ted se apaixona perdidamente assim que a vê e assim completando o quinteto da série. O único problema é que Robin não é a mãe do titulo que muitos imaginavam até o final do piloto. No final do episodio Ted revela que foi daquela maneira que conheceu a “tia Robin” como ele menciona os amigos na presença dos filhos como “Tio Barney”, “Tio Marshall”, “Tia Lilly” e Robin so veio completar o time de tios das futuras crianças de Ted.


Com doses cavalares de humor ácido, piadas consistentes e uma continuidade fenomenal, How I Met Your Mother é uma das melhores séries de comédia da atualidade escolhidas tanto pela critica quanto pelo público que a cada semana se delicia com as aventuras dos amigos que ao contrário da gangue da década de 90, preferem se reunir em um bar (bem ao estilo de Cheers) em vez de uma cafeteria.

A série é narrada do Futuro do ano de 2030 onde o Ted do futuro (voz de Bob Saget) conta aos dois filhos os eventos que fizeram eles conhecerem a mãe deles (ainda desconhecida pelo público) onde Ted conta nos mínimos detalhes todos os eventos relacionados a isso.

Alguns dos episódios favoritos do público, é o que em Robin revela aos amigos que foi uma cantora adolescente pop na década de 80 no Canadá em que é mostrado o clip “Let’s Go to The Mall” onde uma Robin loira usando roupas da década de 80 incluindo uma jaqueta jeans cheia de glitter impressiona os amigos com sua grande revelação.

A série também já recebeu convidados para lá de especiais como Britney Spears, Enrique Iglesias, Mandy Moore, Sarah Chalke, Amy Acker, Alexis Denisof, Morena Bacari entre outros. O episodio com a participação de Britney Spears rendeu uma boa audiência possibilitando a série para um possível retorno no próximo outono para uma quarta temporada.

Barney, sem duvida nenhuma além de ser o personagem mais mulherengo, é também o que tem as melhores tiradas cômicas especialmente por conta dos seus jargões como “It’s going to be legen... wait for it... dary”, “True Story”, “Hi Five” “Awesome” entre outros que fazem do personagem completamente irresistível mesmo com seu caráter meio dúbio em relação a maneira como trata as mulheres o que não faz dele um personagem frio pois ele já demonstrou compaixão pelos amigos ao trazer Lilly de volta a New York após passar meses em San Francisco quando havia se separado de Marshall e cancelado o casamento para seguir um sonho de se tornar pintora. Além de ter consolado Robin mais recentemente após a âncora ter sido chutada por um ex-namorado.

Lilly & Marshall fazem sem dúvida nenhuma o casal da série, muitas vezes representando o papel de pais e responsáveis do grupo sempre aconselhando Ted em suas muitas aventuras amorosas mesmo porque os três ainda dividem o apartamento de Ted , mesmo depois de Lilly e Marshall terem se casado no final da temporada passada, mas por problemas financeiros eles ainda não conseguiram achar o tão sonhado ninho de amor onde pretendem criar os filhos. Cheios de amor para dar e com apelidos carinhosos um para o outro como “Lillypad” e “Marshmellow”, o casal mostra uma relação segura em que um confia um no outro mesmo depois de onze anos juntos desde a época da faculdade quando se conheceram e se apaixonaram. Dividindo neuras e manias, eles provam que o amor tudo vence quando se tem uma relação de confiança.

Após namorar com Robin durante um ano, Ted percebeu que eles são muito diferentes por conta de Robin ter medo de relacionamentos e não querer ter filhos, ao contrário de Ted que quer muitos filhos e não vê a hora de se casar. Assim, Robin voltou a ser solteira, e Ted deixou de procurar a futura felizarda (que a propósito já está por perto já que uma moça com o rosto não identificado ainda usando uma sombrinha amarela está sempre passeando por perto e segundo uma das narrações de Ted eles se conheceram durante um temporal) para sair para paquerar garotas em bar com Barney.

Enquanto Ted procura novamente pela sua alma gêmea, Marshall e Lilly buscam por um novo apartamento e Robin e Barney que acabaram ficando juntos depois de Barney consolá-la o que resultou no temporário rompimento da amizade de Ted com Barney, esperamos que a CBS seja inteligente o bastante para renovar essa série que mostra ser a série de comédia mais inteligente dos últimos três anos.

sábado, 29 de março de 2008

O Quinto Elemento (Resenha)



O Quinto Elemento

by Louise Lane

Uma ameaça alienígena está prestes a invadir a terra e acabar com a humanidade no ano de 2263 e a única maneira de evitar o apocalipse é a conjunção de quatro elementos naturais representados por pedras ancestrais: fogo, água, ar e terra – além de um quinto representado pela alien Leeloo, recém criada a partir da criatura conhecida como Mondoshaw.

O Quinto Elemento, filme dirigido, escrito e produzido pelo francês Luc Besson, mostra a luta entre o bem e o mal trezentos anos no futuro onde a humanidade ainda não aprendeu os principais valores humanos como o amor, a coragem e a paz e ainda usa muito de seu tempo iniciando guerras e trazendo discórdias.

A premissa do filme é encontrar o quinto elemento que nada mais é do que uma arma poderosa contra o mal na forma de uma mulher chamada Leeloo (interpretada por Mila Jovovich). A mulher perfeita que é exatamente o que o taxista Korbin Dallas (interpretado por Bruce Willis mais uma vez fazendo papel de um herói em filmes de ação) estava procurando quando Leeloo literalmente cai em seu taxi quando estava sendo perseguida pelos militares.

Ela faz parte de uma profecia que diz que quatro elementos reunidos em torno do quinto (o ser supremo – um guerreiro criado para proteger vida) juntos irão produzir a luz da criação capaz de levar vida aos confins do universo, mas se o mal ocupar o lugar do quinto elemento, a luz vira escuridão e a vida se torna morte para sempre.

Leeloo é a criatura perfeita que fala uma linguagem ancestral e divina que era a mesma falada antes do inicio dos tempos. Apesar de ser nova em nosso mundo, ela aprende rápido a falar inglês além de se atualizar em cinco mil anos de historia e técnicas de combate tudo através de sites através da tela de computador.

Gary Oldman interpreta o vilão Zorg que também está interessado em possuir as quatro pedras, mas para usá-las para o mal. Sendo assim, os militares enviam Korbin e Leeloo em uma missão até o planeta Floston também conhecido como Paraíso Floston para conseguirem as pedras que estão com a cantora lírica conhecida como Diva Plavalaguna.

Rub Rhod interpretado pelo humorista Chris Tucker llustra a parte cômica, fazendo o papel de um radialista um tanto quanto afetado.

O filme é uma mistura de estilos, visões e inspirações imaginadas por Luc Besson. “Star Wars”, “Blade Runner” e “Metropolis” são claramente algumas das inspirações do diretor que não poupou esforços para criar o mundo imaginado por ele em uma visão futurística da cidade de Nova Iorque.

Em uma das cenas mais tocantes do filme, Leeloo vê uma seqüência de imagens de guerra na tela do computador, se emocionando com elas sem entender como um lugar que pode criar coisas tão belas pode também criar coisas tão horríveis como a guerra e a destruição. O Quinto Elemento é uma critica a natureza humana que destrói mais do que cria, pois como a própria Leeloo indaga do que adianta salvar algo que vai ser destruído depois.

Mila Jovovich está perfeita no papel de Leeloo. A atriz teve que se submeter a uma série de testes de câmera, maquiagem e figurino até encontrar o visual perfeito para sua personagem. Ela conta que precisou aprender a linguagem ancestral falada por Leeloo, que foi especialmente inventada por Luc Besson. Mila ganhou um dicionário com oitocentas palavras para memorizar meses antes do inicio das filmagens. Ela trocava com o diretor, cartas escritas nessa estranha linguagem em que são baseadas todas as línguas do mundo fruto da imaginação do diretor que incluiu palavras que existem em outras línguas.

Bruce Willis é o ator na medida certa para fazer o herói e par romântico de Leeloo ao mesmo tempo em que aceita a missão de protegê-la. Bruce está em seu habitat natural mostrando que filmes de ação foi o que fizeram dele o astro que é.

Com um cenário futurístico bem estilizado misturando estilos que incluem figurinos do famoso estilista Jean Paul Gaultier; a película mistura gêneros como ficção, comédia, ação, romance e drama em um roteiro muito bem escrito no mundo imaginado pelo visionário diretor francês além de atuações excelentes de um elenco de primeira, encabeçado por Bruce Willis e Mila Jovovich mostrando que mesmo passando trezentos anos, a humanidade ainda precisa aprender a valorizar os conceitos humanos como amor, paz e coragem que são mostrados no filme.

quarta-feira, 12 de março de 2008

Marley & Eu - O filme


Começam as Filmagens de Marley & Me

por Louise Lane
As filmagens do best seller "Marley & Me" começaram semana passada em Miami tendo a presença de Owen Wilson, Jennifer Aniston e um dos milhares cães que irão interpretar o cachorro do título.
O filme será rodado em Miami e também bem perto onde o autor do livro, John Grogan vive atualmente na Filadelphia.
Eric Dane conhecido por sua fama como o médico "McSteam" de Grey's Anatomy se juntou ao elenco para interpretar o melhor amigo de John (Owen Wilson) aconselhando-o a comprar um cachorro.

segunda-feira, 10 de março de 2008

Dia Internacional da Mulher

Mulheres Conquistam seu Espaço
Por Louise Lane


Elas sorriem quando querem gritar.

Elas cantam quando querem chorar.

Elas choram quando estão felizes.E riem quando estão nervosas.
Elas brigam por aquilo que acreditam.Elas levantam-se para injustiça.

Elas não levam "não" como resposta quando acreditam que existe melhor solução.
Elas andam sem novos sapatos para suas crianças poder tê-los.

Elas vão ao medico com uma amiga assustada.Elas amam incondicionalmente.
Elas choram quando suas crianças adoecem e se alegram quando suas crianças ganham prêmios.

Elas ficam contentes quando ouvem sobre um aniversario ou um novo casamento.
(Mulheres de Pablo Neruda)


No dia 8 de Março é comemorado o Dia Internacional da Mulher, mas pouca gente sabe o real motivo de essa data ter ido parar no calendário.

Em oito de Março de 1857, 130 operarias de uma fábrica de tecido de Nova Iorque fizeram uma greve reivindicando melhores condições de trabalho além de um salário tão digno quanto o de um homem já que naquela época, elas recebiam valores inferiores para executar o mesmo tipo de trabalho que eles. A manifestação, infelizmente, foi reprimida com violência e um fim trágico. As mulheres daquela fábrica foram trancadas na fábrica que foi incendiada em seguida e elas morreram carbonizadas. As tecelãs morreram naquela noite, em um ato completamente cruel e desumano.

Em 1903, profissionais liberais americanas ajudaram a criar o Women’s Trade Union League tendo seu principal objetivo ajudar as operárias e exigir uma melhor condição de trabalho para as mesmas.

Em 1908, mais de 15 mil mulheres marcharam nas ruas da grande maçã pedindo o mesmo que as mulheres que morreram no incêndio de 1857 haviam reinvidicado antes, assim como o direito ao voto. Andavam com grandes faixas com o slogan “Pão e Rosas”. O pão representava a estabilidade econômica e as rosas uma melhor condição de vida.

Mas somente em 1910 foi decidido na Dinamarca que o dia 8 de março seria o Dia Internacional da Mulher em homenagem às tecelãs que morreram naquele dia, embora a data só tenha sido oficializada pela ONU em 1975 através de um decreto.

O objetivo da criação dessa data tão importante não é somente comemorar o dia, mas sim valorizar a mulher e a luta que ela iniciou séculos atrás para chegar onde chegou, porque vale lembrar que mulheres não tinham direito a voto, ir a uma universidade ou mesmo escolher o marido com quem iria se casar, sendo assim vitima de maus tratos, preconceito e desvalorização da mesma.

Embora apesar de ter conseguido seu papel na sociedade, elas ainda sofrem com abusos, salários baixos, jornada de trabalho demasiada entre outros fatores que só mostram que ainda temos um longo caminho para percorrer e que muita coisa ainda precisa ser modificada para termos um tratamento justo e igual ao dos homens.

No Brasil, o dia 24 de Fevereiro de 1932 ficou marcado na história do país, pois foi quando as mulheres votaram pela primeira vez. Além de votarem, elas também receberam o direito de serem eleitas para cargos do executivo e legislativo.

A data começou a ser comemorada com mais vigor a partir da década de 60 onde o movimento feminista estava cada vez mais forte além de temas como relações sexuais, liberdade do corpo, casamento e jovens serem abordados com freqüência naquela época. Foi nesse período também que foi o lançamento da pílula anticoncepcional que foi uma grande conquista das mulheres, pois possibilitou à mulher escolher quando queria engravidar e separar de vez sexo da reprodução.

Na mesma década, em sete de Setembro de 1968 que mulheres inconformadas com as ditaduras de beleza impostas pelos homens para seus corpos, tentaram queimar os próprios sutiãs em praça pública enquanto o concurso de Miss America acontecia em um teatro de Atlantic City. Mas a queima nunca ocorreu de verdade, pois a prefeitura não autorizou o uso do fogo.

As mulheres protestavam por igualdade de diretos e liberdade de expressão. O movimento feminista cresceu não como um movimento contra os homens, mas como algo que valorizasse a igualdade entre os seres humanos.

Já dizia Simone de Beauvoir que ninguém nasce mulher, se torna mulher, como a escritora relatou em seu livro O Segundo Sexo sobre o universo feminino em que ela afirma que as mulheres de hoje estão destronando o mito da feminilidade e começam a afirmar cada vez mais a sua independência, mas infelizmente não é sem dificuldade ou lutas por uma igualdade relativa dos homens, que conseguem viver como um ser humano.


Muitas personalidades famosas no Brasil e no mundo se tornaram ícones importantes para o universo feminino, sendo elas fictícias ou não. Entre elas podemos citar Lois Lane, Mulher Maravilha, Lara Croft, Cinderella, Bridget Jones, a boneca Emilia, Narizinho, Viúva Porcina, as garotas Gilmore, as mulheres de Sex and the City e Desperate Housewives além de claro; Clarice Lispector, Jackeline Kennedy, Marilyn Monroe, Lady Di, Hillary Clinton, Oprah, Madre Thereza de Caucutá, Jane Austen, Beatrix Potter, Marília Gabriella, Xuxa Meneguel, Vera Fisher, Cecília Meireles, Gloria Maria, Fátima Bernardes entre outras.

A jornalista e professora universitária Sandra Almada diz que a nossa forma de olhar o mundo, a nossa competência e a nossos talentos específicos vem sendo progressivamente valorizados não porque as pessoas têm feito concessões, mas porque a luta das mulheres tem crescido enormemente, mesmo entre as mulheres pobres, porque ainda são muitas mulheres que chefiam famílias, mesma coisa acontece com as mulheres de classe média. As mulheres também são as campeãs de pedidos de divórcio que é uma tolerância bem menor com relação ao desrespeito e traição ou simplesmente a infelicidade coisa que nós tolerávamos em nome da família e dos bons costumes durante anos. As mulheres também são a maioria nas universidades, mas infelizmente a maior parte da riqueza do mundo não está em nossas mãos. Houve avanços significativos, mas a luta e a contribuição das mulheres na sociedade contemporânea são de inegável importância.

Já a sexóloga Cristina Milanez Werner acha que a mulher está carregando a sociedade contemporânea ombro a ombro com o homem. Antigamente costumava-se dizer que o homem trabalhava fora, hoje adultos trabalham fora. Não tem mais condição da mulher deixar de mostrar a cara no mercado de trabalho porque ela é muito competente e muito boa no que faz. Ela não é melhor nem pior que o homem. O homem tem algumas características que o diferencia da mulher. Ele tem mais objetividade, nós temos uma visão mais complexa que abranja um todo; então nós temos visões complementares. Vale complementar que a mulher está mais cansada também porque ela não se resignou no trabalho de casa, ela continua cuidando da casa e trabalhando fora. E é importante lembrar que agora o homem está mais em casa também enquanto a mulher está fora trabalhando e assim ela tem um pouco mais de liberdade, segurança e paz para poder estar fora.

A atriz Andréa Faria também conhecida como Andréa “Sorvetão” da sua época de paquita da Xuxa, revela que acha super importante o nosso papel na sociedade hoje porque graças a Deus conseguimos dar um pulo muito grande, nos viramos em mil para fazer de tudo e muito bem feito: Ser mãe, mulher, empresária, artista... Para Andréa essa abertura foi importante porque as mulheres têm capacidade de realmente abranger isso tudo, então ela espera que a importância da mulher na sociedade cresça cada vez mais e tenha mais valor porque essa discriminação de homem ganhar mais do que a mulher é algo muito pequeno e ultrapassado, e o que interessa é a capacidade da pessoa e as mulheres estão mostrando que tem muita para mostrar ainda.


Um pouco mais sobre o Dia Internacional da Mulher



As cores oficiais da bandeira do Dia Internacional da Mulher são verde, roxo e branco. Branco representa a pureza em publico além de uma vida privada, roxo representa justiça, dignidade, referência própria e respeito a si mesma (além de representar o direito ao voto) e verde representa esperança e uma nova vida.

Recentemente a cor dourada foi adicionada à bandeira, que representa um novo amanhecer.

A cor roxa é a mais usada para a representação do avanço feminino no dia Internacional da Mulher e muitas organizações usam essa cor em seus protestos. Roxo com verde associa-se com feminismo tradicional enquanto o roxo com dourado o feminismo contemporâneo progressivo.

O Dia Internacional da Mulher é um feriado oficial em países como Armênia, Rússia, Azerbaijão, Belarus, Bulgária, Kazakhstan, Macedônia, Moldova, Mongólia, Tajikistan, Ucrânia e Vietnã. A tradição mostra homens honrando suas mães, mulheres, namoradas, amigas, etc com flores e pequenos presentes. Em alguns países O dia Internacional da Mulher é equivalente ao Dia das Mães onde crianças dão presentes para suas mães e avós.

Infelizmente ainda há mulheres que não são pagas com o mesmo valor que os homens pelo seu trabalho, as mulheres ainda não tem um valor igual ao dos homens nos negócios ou política, e a baixa educação das mulheres assim como saúde e violência é bem pior do que em relação aos homens.

Entretanto, uma grande realização foi feita já que hoje em dia contamos com mulheres astronautas, garotas que são aceitas em universidades, mulheres que podem trabalhar e ter uma família, mulheres que podem fazer suas próprias escolhas.

Anualmente no dia oito de março, milhares de eventos em volta do mundo acontecem para inspirar mulheres e celebrar suas realizações. Muitas corporações globais também começaram a apoiar o dia Internacional da Mulher organizando seus próprios eventos internos além de apoiar outros externos. Por exemplo, no dia 8 de Março, o site de busca “Google” mudou seu logo durante o dia para fazer parte da comemoração.


Sabendo disso, o shopping carioca Barra Garden localizado na Barra da Tijuca, preparou um evento especial que foi realizado no sábado passado no Dia Internacional da Mulher com palestras, sorteios, workshops e muito mais “mimos” para agradar a mulher no seu dia. Apresentado por Andréa Faria e Ângela Mattos e organizado por Marlene Mattos, o evento foi um grande sucesso que contou com a participação de milhares de mulheres vinda de vários cantos do Rio de Janeiro que passaram o dia no shopping recebendo tratamento especial com massagens, cortes de cabelo, mascaras faciais, maquiagem entre outros além de receberem presentes através de sorteios como jantares românticos, passeios de barco, fim de semana em pousadas, lingeries, perfumes... Tudo para agradar a mulher no dia mais especial do ano.

Hoje em dia, em pleno 2008 é chegada à hora de comemorar novamente a data mais importante para a conquista das mulheres. Mas será que muita coisa mudou? Muitas mulheres continuam ganhando menos, trabalhando mais, sendo vistas pelos chefes como objetos sexuais sem darem importância ao seu valor profissional. Homens que ainda acham que lugar de mulher é pilotando um fogão e cuidando dos filhos enquanto ele arranja o dinheiro para sustentar a casa.

As mulheres precisam mostrar cada vez mais do que são capazes, e deixar a sua marca registrada por onde passam porque ao contrário do que pensam os homens, mulher não é mais símbolo de sexo frágil, e sim de um sexo forte e muito seguro de si.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Marley & Me


Jamais Haverá outro Cão como Marley

Por Louise Lane

Às vezes surge um cão que verdadeiramente toca a sua vida, e você jamais consegue esquecê-lo.

“Marley & Eu” escrito por John Grogan narra a historia verídica de uma família em crescimento ao mesmo tempo em que trazem para casa um adorável e trapalhão filhote de labrador que logo ganha o nome de Marley em homenagem ao cantor Bob Marley que foi tema constante na vida do casal John e Jenny Grogan.

Mas o que parecia ser um adorável filhote atrapalhado a principio se torna uma fonte inesgotável de prejuízos, desastres, confusões todas geradas pelo mesmo quadrúpede grande e amarelo que com o passar dos anos só mostrava mais energia e disposição para correr alegre pela casa espanando seu rabo contra os moveis e agindo da pior maneira possível sendo assim ganhando o titulo de “pior cachorro do mundo”.

Marley era alegre, brincalhão, bobo, vivaz, cheio de energia e não conhecia ou respeitava regras. Foi expulso de uma escola de adestramento em plena puberdade por distrair os outros cães, era viciado em cheiros de fraldas de bebês da mesma maneira que um viciado em crack.

Mas apesar de todos os defeitos comuns a um cão desajustado que não conseguia obedecer a regras, Marley acima de tudo era um cão leal. Ele sabia quando era hora de brincar e quando era hora de ser sério.

Quando Jenny, esposa de John perdeu seu primeiro bebê após uma gravidez complicada, Marley foi o primeiro a consolá-la, encostando seu queixo no colo dela e chorando baixinho. Quando o bairro em que moravam na Florida sofreu com um ataque a uma jovem moradora que havia sido esfaqueada, Marley se prostrou em uma posição ameaçadora sabendo dos perigos da calada da noite

Entre arfadas, cheiradas, lambidas e confusões, Marley sabia como se divertir como ninguém. Seja correndo na praia ao lado de outros cachorros da Praia dos Cães, ou perseguindo coelhos no quintal de sua casa na Pensilvânia, ou arrastando uma mesa de um restaurante ao ar livre enquanto corria atrás de um poodle por quem estava apaixonado.

Nas palavras de John Grogan, “Marley me ensinou a viver cada dia com alegria e exuberância desenfreadas, aproveitar cada momento e seguir o que diz o coração. Ele me ensinou a apreciar coisas simples – um passeio pelo bosque, uma neve recém-caida, uma soneca sob o sol de inverno. Enquanto ele envelhecia e adoecia , ensinou-me a manter o otimismo diante da adversidade. Principalmente, ele me ensinou sobre a amizade e o altruísmo e, acima de tudo, sobre lealdade incondicional.”

Marley podia destruir tudo que encontrava pela casa, arrumar confusão por onde passava ser bobo e totalmente fora de controle, mas ele possuía as qualidades principais que todos nós procuramos quando adquirimos um cão: lealdade, amizade, amor, esperança, coragem, simplicidade, devoção, alegria.

Marley se foi, mas seu espírito alegre e brincalhão continuará com todos os leitores que riram e choraram ao acompanhar as aventuras do adorável labrador que apesar de tudo era um grande cachorro.

O labrador elétrico irá invadir em breve as telas de cinema. Os direitos do livro foram comprado por Hollywood e as filmagens da adaptação do livro irão começar em Março com Owen Wilson no papel de John e Jennifer Aniston no papel de Jenny.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Stop the Presses !

Como puderão notar mudei o nome do blog para "Stop the Presses" já que resolvi que irei postar a partir de agora algumas das resenhas e artigos que irei escrever para outros sites, jornais e até mesmo para trabalhos da faculdade.

E já que o blog se tornou uma ferramenta importante no meio jornalistico porque não postar meus artigos nele me atualizando nos tempos modernos?

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Canário Negro solta seu grito em Smallville



Escrevi esse artigo para o site do http://totallyclois.zip.net/



Canário Negro solta seu grito em Smallville

Por Louise Lane



A Historia de Canário Negro


Já era tempo de Smallville trazer super heroínas que futuramente entrariam na Liga da Justiça formada pelo Arqueiro Verde.

Depois de Supergirl (muito bem interpretada pela canadense Laura Vandervoort) agora é a vez de Canário Negro, a famosa lutadora de artes marciais, dona de um grito supersônico que tem em seu uniforme as meias arrastão que a fizeram famosa.

Mas antes de falar do episodio “Siren” em que a também canadense Alaina Huffman interpreta a futura Sra Oliver Queen, irei voltar um pouco no tempo e falar sobre a origem da Canário Negro.

A primeira Canário Negro foi criada em 1947, sete anos depois da criação do Superman. Criado pelo escritor Robert Kanigher e pelo artista Carmine Infantino, a primeira aparição da personagem foi na Flash Comics #86 em Agosto de 1947.

Em 1980, a personagem teve sua historia re-escrita para poder encaixar nas historias Pos-Crise. Dinah Drake Lance que fazia parte da era de ouro dos quadrinhos e se casou com o detetive de Gotham City Larry Lance deu a luz a sua primeira e única filha Dinah Laurel Lance (a Canário recente) que aparece nas historias mais modernas.

A primeira Canário negro foi membro efetivo da “Sociedade da Justiça da America” assim como da “Liga da Justiça da America” antes dela morrer por envenenamento radioativo quando Dinah assume o manto da mãe se tornando a Canário Negro moderna.

O antigo membro da Sociedade da Justiça Wildcat foi um dos responsáveis pelo treinamento em lutas e artes marciais em que Dinah Lance se tornou expert. Anos mais tarde durante os anos em que Dinah fez parte do grupo pertencente a Barbara Gordon, ex-Batgirl e agora Oráculo, “Birds of Prey”, em que ela aceitou o treinamento da assassina Lady Shiva seguindo seu treinamento a risca incluindo uma dieta rígida.

O que poucos leitores sabem é que Oliver Queen não foi o primeiro marido da heroína, ela se casou muito nova com Craig Windrow quando Dinah ainda estava na faculdade. O casamento durou menos de um ano, quando eles se divorciaram.

Durante seus primeiros anos na “Liga da Justiça da America”, Dinah conheceu Oliver Queen, o Arqueiro Verde a quem ela não suportava a principio antes de se envolver romanticamente com ele apesar da diferença de idade. Na era moderna, Oliver é bem mais velho que Dinah. Ela ficou na Liga por seis anos, incluindo na “Liga da Justiça Internacional” em que ela foi uma das sócias fundadoras. Mas como a morte de sua mãe a afetou profundamente, ela resolveu que era hora de sair da Liga e ir para Seattle com Oliver Queen.

O casal de super heróis então inicia uma nova vida em Seattle onde podemos ver na mini série “Long Bow Hunters” onde eles se estabeleceram na nova cidade e na nova vida que incluía uma pequena loja de flores que Dinah cuidava pessoalmente e a chance de iniciar uma família, um dos desejos mais antigos de Oliver Queen. Mas infelizmente isso tudo foi por água abaixo quando Dinah foi seqüestrada quando ela seguia uma pista sobre uns bandidos que acabaram torturando ela fazendo ela não só perder o seu “canto do canário” temporariamente como a chance de ter filhos. Esse foi um dos fatores que mais pesou na separação do casal após esse incidente.

O que acabou em resultantes conflitos, Dinah flagrando Oliver beijando uma de suas assistentes de sua floricultura. Mas o que terminou mesmo o relacionamento dos dois na época foi ela descobrir que Oliver foi assassinado e que Connor Hawke era seu filho ilegítimo.




Depois desses eventos, Dinah foi trabalhar para Oráculo em sua organização “Birds of Prey” ou “Aves de Rapina” como foi traduzido aqui. A principio sem conhecer a verdadeira identidade de Oráculo (inclusive sem saber se era homem ou mulher) Canário ajuda Oráculo a diminuir a taxa de criminalidade de Gotham City, além de atuar em outras cidades (e países) sendo que sua ultima localização foi Metropolis, a cidade onde Superman atua, onde Oráculo abriu a nova sede das “Aves de Rapina” em um prédio antigo em frente ao Planeta Diário conhecido como Torre Delta.

Barbara e Dinah tornaram-se amigas intimas após um evento quase ter matado Barbara e Dinah ter sido a única que poderia salvar a amiga, forçando Barbara a revelar sua verdadeira identidade até então desconhecida por Dinah.

Caçadora ou Helena Rosa Bertinelli, filha de um antigo poderoso chefe da máfia, se junta ao grupo, mesmo contra a vontade de Barbara inicialmente. Mais tarde Zinda (uma Gavião Negro que viajou no tempo até nossa época) e a recente adição, a adolescente Charlie também conhecida como Misfit completam o grupo com a saida de Canário Negro do grupo.

Algumas edições mais tarde e após descobrir que Oliver Queen estava vivo graças a Hal Jordan, o Laterna Verde que o havia ressuscitado, Canário pede a ajuda do ex-namorado para derrotar um grupo de tranficantes de drogas. Após a luta, eles chegam a um acordo que poderiam ser amigos novamente, depois de tudo que aconteceu.

A amizade deles volta a crescer quando Dinah tem que viajar para o sul Ásia após concordar em trocar de lugar com a Lady Shiva por uma semana e com isso Dinah acaba ajudando uma comunidade da Ásia que treinava assassinos desde criança, fazendo-a adotar a pequena Sin, uma garota de nove anos que seria a próxima Lady Shiva.

Com a ajuda de Oliver que nesse meio tempo se tornou prefeito de Star City e tinha conexões com o governo, Dinah conseguiu uma maneira de trazer Sin para os Estados Unidos e conseguir adotá-la legalmente, quando ela decide abandonar as Aves de Rapina embora continuasse na Liga da Justiça mas preferiu não acumular tantas tarefas já que pretendia criar Sin da maneira mais normal possível.

A mini série de quatro edições de “Canário Negro” começou em Setembro de 2007 e terminou em Novembro do mesmo ano onde Canário havia se mudado para Star City para tentar ter uma vida normal com Sin e onde iria finalmente responder a proposta de casamento de Oliver realizada em “Green Arrow #75” ultima edição solo do herói que mais tarde iria juntar os trapinhos e as forças com Canário em uma revista conjunta que se iniciou em “Green Arrow & Black Canary #1” (ainda inédita no Brasil) no tão aguardado casamento da dupla que culminou em outra morte do herói de Star City para mais tarde Dinah descobrir graças a autopsia de Batman e Dr Midnight que não se tratava do verdadeiro Oliver Queen mas de uma copia que foi colocada em seu lugar durante a confusão do casamento quando vilões invadiram a caverna de Batman (local onde foi realizado a cerimônia) para aproveitar a distração da maioria dos convidados, incluindo da noiva para fazer a troca.


Após a descoberta, Dinah com a ajuda dos pupilos de Oliver, Mia e Connor correm para a Ilha de Themyscira onde descobrem que as amazonas possuídas pelas mulheres de Apokopolis seqüestraram Oliver Queen em ordem de obrigar Dinah a se juntar a elas.

Após resgatar Oliver e com que tudo parecia ser o final daquele arco para o nosso casal, eis que outra reviravolta acontece na historia, Connor Hawke filho de Oliver é baleado e levado as pressas por Superman ao hospital mais próximo onde ele entra em coma profundo sem chances de se recuperar.

Tentando dar um pouco de paz a Oliver, Dinah o pede em casamento argumentando que eles não estão casados de verdade porque a troca provavelmente ocorreu antes da cerimônia e Dinah provavelmente casou com o falso Oliver Queen. E assim com as portas da frente e de trás da mansão de Oliver guardadas por Superman e Batman e a cerimônia performada por Diana, a Mulher Maravilha, e com a presença só de alguns amigos que incluem Mia e Hal Jordan; Oliver Queen e Dinah Lance se casam de verdade. Mas a felicidade do casal como sempre não dura muito tempo, eles voltam para casa para descobrir que Connor foi seqüestrado quando Oliver decide levar sua esposa para rastrear os responsáveis por balear Connor o que irá acontecer nas próximas edições, onde esperamos que o casal finalmente tenha um pouco de paz.

Outras Versões



Antes de Smallville, Canário Negro já havia dado o ar de sua graça em outras duas versões televisivas. Em “Birds of Prey” de 2002, versão para a televisão da famosa série de quadrinhos das heroínas de Gotham, com algumas pequenas modificações no estilo de Smallville.

Na verdade, a série contou com duas “Black Canary”. Dinah Redmond interpretada por Rachel Skarsten que era uma adolescente problemática que havia fugido dos pais adotivos antes de ir parar em New Gotham onde foi morar com Oráculo e Huntress além de lutar ao lado delas pois tinha poderes especiais como telecinésia e premonição.

Carolyn Lance interpretada por Lori Loughlin fez a mãe de Dinah e a primeira Canário Negro que possuía as habilidades marciais além do “canto da canário”, o grito super sônico capaz de destruir vidraças entre outros objetos e ser uma arma mortal contra inimigos. Na única aparição da personagem na série que durou somente treze episódios, no episodio chamado “Sins of the Mother”, Caroylyn era obviamente a primeira versão da Canário Negro,mãe de Dinah enquanto a versão de Rachel estava perfeitamente alinhada com a versão jovem de Dinah nos quadrinhos, filha do casal de policiais que treinava escondido com os membros da Liga da Justiça e da Sociedade da Justiça que ela chamava carinhosamente de “tios”.

Em 2005 Black Canary fez sua primeira aparição na “Liga da Justiça Sem Limites”, animação da WB sobre os super heróis mais famosos da DC Comics. Em sua primeira aventura animada, Canário se junta a Arqueiro Verde para ajudar um velho mentor, Wildcat que está com problemas. É feita a primeira conecção entre Canário Negro e Arqueiro Verde. Tirando a primeira aparição de ambos um ano antes quando Arqueiro resolve aceitar o convite de Batman a se juntar ao grupo quando avista Canário trocando de roupa.

A personagem não foi muito usada na animação que durou somente mais duas temporadas, mas ela teve bastante importância nos episódios “The Cat and the Canary”, “Double Date” (em que com a ajuda de Arqueiro Verde ela tenta impedir Caçadora e Questão de liberarem um criminoso que Caçadora queria se vingar) além de “Grudge Match” que foi mais centrado em Canário e Caçadora como um típico episodio ao estilo das historias dos quadrinhos com as garotas das Aves de Rapina (só faltando Barbara Gordon como Oráculo mas como os direitos para os filmes do Batman vetavam até interação nos desenhos, só Canário e Caçadora puderam estar presentes) .

A aparição final de Canário Negro no desenho foi no episodio final da série chamado “Destroyer” onde Canário Negro luta ao lado de Arqueiro Verde e outros heróis para ajudar Superman, Batman e os outros heróis da Liga a salvar o mundo de Darkseid e outros vilões de Apokopolis.

E finalmente, Smallville...


A versão da “Liga da Justiça Sem Limites” ainda é a versão mais fiel da personagem, mas Smallville chegou próximo com a personagem apesar de algumas alterações com a sua introdução na série.

Na primeira cena da personagem aprendemos que ela está trabalhando do lado errado para Lex Luthor onde pretendia roubar um CD de Chloe Sullivan com informações importantes da Luthorcorp em que a loirinha interceptou para Arqueiro Verde.

Exatamente quando perseguia Chloe, Canário Negro mostra a que veio com o primeiro confronto com o seu futuro marido, usando seu canto super sônico destruindo suas flechas antes de se jogar do alto do prédio do Planeta Diário sem sofrer um só arranhão. (Obviamente ela estava bem protegida por um cabo que a fez aterrissar a salvo no chão)

No Planeta Diário, Dinah tem seu primeiro encontro com Lois Lane que a provoca informando o publico que Dinah tem um programa de rádio moralista onde prega a Justiça e Lois sendo liberal não perde a oportunidade de alfinetar a radialista mas acaba levando a alfinetada de volta quando Dinah informa a jovem repórter de que seu ex-namorado Oliver Queen está de volta a cidade (Lois e Oliver haviam namorado durante a sexta temporada)

É uma pena que os produtores de Smallville não resolveram mostrar o tal programa de rádio de Dinah no episodio, pois poderia ter sido bem interessante saber como ela atuava como uma moralista já que Canário Negro é exatamente o oposto de ser uma moralista. Mas infelizmente, os produtores prefeririam gastar tempo em cenas entre Clark e Lana desnecessárias e repetitivas do que aprofundar melhor a historia da nova personagem.

De qualquer forma, Canário Negro (que ganhou o apelido de Clark enquanto procurava por pistas da mulher que atacou Chloe) ataca Oliver e Lois quando Lois vai até o apartamento de Oliver para enfrentá-lo quando descobre que ele está na cidade e o seu grito supersônico faz destruir as vidraças do apartamento de Oliver incluindo o esconderijo secreto do herói fazendo Lois finalmente descobrir sua identidade secreta.

As poucas cenas entre o futuro casal Oliver Queen e Dinah Lance que se casaram pela segunda vez nos quadrinhos semana passada foram bem interessantes... E violentas, diga-se de passagem, caracterizando bem o temperamento explosivo do casal.

Eu não sei se eu fui a única a notar um pouco de ciúme da parte de Dinah quando encontra Oliver com Lois. Porque essa é uma das razoes que eu vejo para ela nocautear tanto a Lois no episodio, já que Lois não causou tanta confusão para a Canário além de ter provocado Dinah no começo do episodio.

Um fato interessante é que Lois Lane e Canário Negro já tiveram uma aventura solo juntas nos quadrinhos na historia chamada “Birds of a Feather” que aconteceu em meados de 96 um pouco depois de Black Canary ter se juntado a organização de Oráculo chamada “Aves de Rapina” e um pouco depois de Lois ter terminado o noivado com Clark Kent após descobrir que ele era o Superman ao mesmo tempo em que Oliver Queen havia morrido (essas mortes nos quadrinhos...)

Durante a historia, elas se conhecem em Seattle (cidade onde Dinah morou com Oliver por tempo antes de eles terminarem o relacionamento), lutam com bandidos, são capturadas para depois fugirem e ainda libertam prisioneiros locais tudo isso sem ajuda de super herói nenhum.

Além do fato de Lois ter sido uma das únicas “esposas de super heróis” a ter comparecido ao casamento de Oliver com Dinah (o primeiro pelo menos) e apesar de não ter tido uma única fala, é interessante saber que Lois faz parte da família sendo convidada para casamentos e despedidas de solteira.

Alaina Huffman desempenhou muito bem o papel duplo que sua personagem exigia e apesar da reclamação dos fãs em relação à cor da peruca que a personagem usou como Dinah (originalmente nos quadrinhos, ela usa uma peruca loira até resolver pintar o cabelo de loiro porque a peruca estava lhe causando coceiras no couro cabeludo) mas isso foi o de menos já que com uma Lois loira e uma Lana morena em Smallville, a cor do cabelo de Dinah no episodio foi o de menos não é mesmo?

Muitos fãs também reclamaram do seu canto super sônico, que estava inaudível, mas em todas as versões até agora (pelo menos das duas versões anteriores que eu chequei), O “canto da canário” sempre foi mostrado da mesma maneira, e já que é supersônico somente cachorros e morcegos poderão ouvir.

E a ultima cena entre Dinah e seu futuro marido, Oliver Queen mostrou um pouco da química que os dois já possuírem e irão desenvolver mais em breve com ela trabalhando com a recém formada Liga da Justiça comandada por Arqueiro Verde que conta a participação de Impulso, Aquaman e Cyborg.

Entre sorrisos e piadas irônicas, Dinah aponta que Oliver tem mau gosto para mulheres (obviamente alfinetando o fato de que Oliver namorava Lois) mal sabendo que ela em breve irá se tornar uma das conquistas de Oliver e sua futura esposa.

Infelizmente, o episodio ainda não conseguiu chegar aos pés de “Justice” que foi perfeito justamente pelo fato de Lana não ter dado as caras no episodio, coisa que não aconteceu em “Siren”. Ela apareceu mais do que devia.

Esperamos poder rever Canário Negro em breve já que sua participação foi muito aguardada, mas mesmo assim ainda não foi suficiente para matar a vontade dos fãs antigos da personagem.