terça-feira, 13 de maio de 2008

Smallville: Apocalypse


O Destino Bate á Sua Porta

Por Louise Lane

E Smallville finalmente completou a marca de seu 150º episódio durante essa sétima temporada que foi para a maioria dos fãs muito decepcionante, mas “Apocalipse” que marca o 3º episódio dirigido pelo astro Tom Welling vem provar que Smallville poderia ser melhor do que é se focalizasse mais na mitologia do homem de aço e menos em triângulos amorosos.

Clark está sentado no celeiro novamente olhando uma das chaves que abrem a Fortaleza quando Chloe chega e ele informa que Kara mandou outra mensagem através do diário de Swann. Que Krypton irá ser destruído a qualquer momento e que Brainiac irá matar Clark quando ainda era bebê antes de ser enviado á Terra.

Chloe diz que se Kara e Brainiac arranjaram uma maneira de ter voltado no tempo, Clark deverá fazer o mesmo. Clark se recusa dizendo que tudo que acontece no momento, incluindo o estado vegetativo de Lana é sua culpa e que todos estariam melhores se ele não existisse.

Nesse momento, a chave que Chloe colocou na mão de Clark começa a brilhar emitindo uma luz azul muito forte cegando a todos. Quando a luz se dissipa Clark nota que estava deitado no celeiro quando um jovem adolescente o aborda perguntando o que ele fazia em sua propriedade e se apresentando como Clark Kent.

Depois de descobrir que estava obviamente em uma realidade alternativa em que ele não existia, ele descobre através de “Clark” que Jonathan está vivo comemorando seu aniversário com Martha em um cruzeiro. Clark fica aliviado ao saber que seus pais estão bem e que pelo jeito conseguiram adotar uma criança já que Martha não podia ter filhos. Ele pede emprestado uma lista telefônica para saber se Lana e Chloe estavam bem.

Em Metropolis ele encontra Chloe, descobrindo que ela estava noiva de um policial e que parecia muito feliz já que não estava em uma relação tão dependente como é a relação de Clark e Chloe na realidade. Chloe desde que entrou para o Planeta Diário teve poucos artigos publicados, mas ela só tem feitos trabalhos de “sidekick” pesquisando na Internet para assuntos relacionados a Clark ou Krypton, esquecendo-se de sua paixão pelo jornalismo como Grant Gabriel havia mencionado em “Kara” quando Lois entrou para o jornal.

No Planeta Diário, Jimmy Olsen ajustava a lente de sua câmera que focalizava na direção de Lois Lane em uma obvia menção ao primeiro filme da saga do Superman estrelado por Christopher Reeve e Margot Kidder em que tem uma seqüência muito parecida com Lois e Jimmy.

Clark se apresenta a Jimmy dizendo ser um fã de seu trabalho notando a gravata borboleta que ele usava em que Jimmy diz ser presente de uma velha namorada (Chloe deu o presente em “Crimson” então tudo leva a crer que eles chegaram a namorar nessa outra realidade também). Clark pede ajuda do fotografo para localizar uma antiga namorada e saber se ela está bem. Jimmy faz uma busca na database do jornal e descobre que Lana se casou com um filantropo francês chamado Pierre Russou (obvia menção a Pete Ross que é casado com Lana nos quadrinhos.) Clark fica feliz ao saber que Lana também está feliz e casada e que ele não arruinou a vida dela se tivesse aterrissado na Terra.

É então que ele esbarra em Lois Lane, repórter estrela do jornal e ganhadora de prêmios Pulitzer como ela mesma menciona. O encontro dos dois foi digno de o primeiro encontro deles em outros universos (como Lois & Clark, Superman – The Movie, Superman Animated...) em que os futuros parceiros e casal se conhecem no Planeta Diário. Lois, obviamente fica derretida pelo herói que fica meio sem graça com o flerte da jornalista.



É nesse momento que Linda Danvers (Kara usando um de seus codinomes dos quadrinhos) aparece com uma porção de seguranças dizendo que Lois tinha se apropriado de algo que pertencia ao Departamento de Segurança Nacional e que ela deveria ir com ela para responder a algumas perguntas. Clark é então informado por Jimmy que Linda trabalhava para o Presidente dos Estados Unidos, Lex Luthor.

Lex Luthor da realidade é exatamente... O Lex Luthor que estamos acostumados. Cruel, manipulativo e com sede de poder. Ele usa o mesmo terno branco e luva preta que vimos através da visão daquela senhora do episodio “Hourglass” da 1ª temporada. Ou seja, Lex é obviamente um dos motivos pelo qual o apocalipse irá acontecer e Lois sabendo disso pretendia expor o presidente.

Clark depois de interrogar Jimmy e a Xerife Adams (que está viva nessa realidade) consegue chegar até onde iam levar Lois pondo a nocaute os brutamontes que a seqüestravam e usando seus super poderes em frente da repórter, deixando-a ainda mais apaixonada em um momento digno de um encontro clássico entre Lois e Superman.

Lois e Clark vão até o apartamento de Jimmy e após Lois explicar a ele sobre os planos de Lex sobre uma guerra nuclear, e descobrir que Milton Fine ou Brainiac é o assessor de Lex e que ele só chegou a onde está graças a ele. Clark decide impedir isso pedindo a Lois que confiasse nele. Ela então dá a idéia dele usar um disfarce que consiste em um terno e óculos de grau, ou seja, o visual do repórter educado e desastrado que Superman usa no Planeta Diário quando vai trabalhar lá.

Um fato curioso, mas não estranho dessa parceria entre Lois e Clark na realidade alternativa é que continua a mesma de outras encarnações. Um completando o pensamento do outro, ajudando mutuamente o outro, em igual transição. É exatamente isso o que faz da parceria deles tão completa tão icônica, tão invejada... Lois entende ambos os lados do homem de aço. O lado humano que ele mostra sendo Clark Kent, o garoto criado na fazenda que tem medos e sonhos como todos nós, e o lado heróico dele, os sacrifícios que ele tem que fazer, sempre carregando o peso do mundo nos ombros e sempre tendo Lois ao seu lado para ajudá-lo a aliviar desse peso com uma palavra confortando ou só estando lá para lhe dar apoio moral.

Alias, essa idéia de Lois criar o visual de Clark já foi usada antes no episodio “Tempus Alguém?” de Lois & Clark quando Lois é largada pelo vilão Tempus em uma Metropolis Alternativa em que ela estava morta, Superman não existia e Clark estava noivo de Lana Lang. Cabe a Lois criar o Superman de uma realidade em que ele não existe.

Mas voltando a Smallville, chegando à mansão Luthor onde Lex daria uma entrevista coletiva á imprensa, Clark usa sua super audição e escuta uma conversa entre Lex e Kara onde descobre que Kara foi achada pelos Luthors quando sua nave caiu na Terra e que ela foi criada como se fosse irmã de Lex. Kara também revela que usou todos os seus poderes para ajudar Lex a chegar onde estava o que mostra que Lex usou todos os artifícios para chegar ao poder, mesmo os mais dúbios.

Depois que Lex sai para conversar com Milton Fine, Clark confronta Kara dizendo ser seu primo de Krypton mesmo não fazendo sentido ele estar naquele ponto já que não era para ele existir. Depois de convencer a prima de que eles podem impedir a guerra nuclear, eles tentam convencer Lex, mas ele está ainda mais sedento por poder e dá um tiro em Clark usando uma bala de kryptonita para depois repetir o processo em Kara.

Clark mesmo estando se contorcendo de dor ainda tenta argumentar com Lex que acabara de ativar os códigos para ativar os mísseis, que não era ainda tarde demais para mudar e acabar com aquilo, mas Lex não lhe deu ouvidos. Brainiac volta à sala para mandar os guardas levarem Kara para uma prisão especial onde ela estaria algemada por algemas feitas de Kryptonita e levou Lex para fora da sala para voltar para avisar que Lex será possuído por Zod que está preso na zona fantasma informando Clark que Zod e Kara irão repopular a Terra e que Krypton irá nascer novamente após ele acabar com a Terra. E que ele não pode mudar o curso da história.

Com isso Clark se vê de volta a realidade com Jor-el lhe ensinando que não o enviou a Terra para ser questionado e sim para cumprir seu destino. Ele então volta para o celeiro onde Chloe o encara surpresa por ele ter sumido por alguns segundos, quando o amigo avisa que precisa ir até Krypton.

Chegando lá, Krypton está sendo destruída enquanto Kara e Brainiac lutam já que Kara tentava a todo custo impedir Brainiac de matar o bebê Kal-el. Obviamente esse plot já foi usado antes. Em “Lois & Clark – As Novas Aventuras do Superman” onde o vilão futurístico Tempus, volta ao passado para matar o bebê Kal-el no momento que sua nave aterrisa. Enquanto Kara lutava com Brainiac, Clark aparece e coloca o bebê Kal-el são e salvo na nave que irá ser enviada ao planeta azul. Kara destrói Brainiac antes de eles voltarem no tempo e a nave de Kal-el ser enviada em um momento muito parecido com o dos filmes originais do Superman.

Mas infelizmente (ou felizmente para alguns, depende do seu ponto de vista) Lana não acordou após Kara ter destruído Brainiac, embora ela não tenha destruído realmente já que no final do episodio descobrimos que Brainiac está vivo ao possuir Kara na última cena.

Mais tarde no Planeta Diário, Clark pesquisava na data base do jornal sobre uma maneira de curar Lana quando Lois aparece e oferece um ombro amigo para ele chorar e conversar se ele quiser, convidando ele para ir tomar uns drinques com ela. Os dois trocam aqueles clássicos olhares silenciosos em que “um olhar diz mais do que mil palavras” fazendo uma Lois sem graça dá um soquinho no braço de Clark para quebrar o silêncio. Os famosos soquinhos estão de volta. Desde a 5ª temporada que Lois não dava um deles em Clark, e obviamente todo fã do casal adora essa marca registrada.


Enfim, um episódio ótimo. 5 estrelas em 5 que só nos fazem ficar decepcionados pelo fato de Smallville não ser assim toda semana provando que o show tem potencial mas perde tempo em triângulos inúteis e focando em personagens que não tão importantes assim em vez de focalizar nos verdadeiros ícones da mitologia do Superman: Lois, Clark, Lex, Jimmy, Kara.

Tom Welling finalmente teve a oportunidade de mostrar como Clark Kent deve ser: Confiante, decidido, heróico e acima de tudo inteligente. Superman não precisa de sidekicks para fazer as investigações por ele. Ele não é um dos melhores repórteres (junto com Lois Lane, é claro) do Planeta Diário a toa. Estava mais do que na hora de Clark começar a investigar sobre os assuntos da semana sozinho, e deixar Chloe respirar um pouco para curtir a própria vida, ela merece.

Erica Durance esteve soberba como sempre. Provando que Lois de qualquer realidade não muda. Alias, notaram como Lois foi a única garota do episodio a estar sozinha? Chloe tinha seu noivo policial, Lana seu marido filantropo enquanto Lois estava sozinha dedicada totalmente ao trabalho, o que é mais do que uma prova de que Lois e Clark são destinados um ao outro. Não importa em que realidade. Sem duvida nenhuma, Erica Durance é a única Lois Lane de Smallville.

O que pode ser “O começo de uma bela amizade de Lois e Clark” ou algo mais como já insinua spoilers da oitava temporada, infelizmente é chegada a hora de dizer adeus a Lex Luthor. Michael Rosenbaum está deixando a série onde construiu um Lex Luthor mais sombrio, charmoso, irresistível e genial (mesmo com a criação do relacionamento com Lana) e que muitos fãs irão sentir muita falta do arque inimigo do homem de aço.

Ou seja, nas palavras do antigos produtores da série “Não importa em que realidade Lois e Clark se conheçam, eles estão destinados um ao outro.”

Um comentário:

Isa Rangel disse...

Oiiii!
Tava dando uma passadinha lá no blog do Guilherme e te achei lá; e posso dizer de cara que ADOREII o seu blog!!( tb sou fãzaça do Super,Liga da Justiça, Smallville...)
E oq dizer desse episódio hein?? Ótimooo.. perfeito, pois marca o início da verdadeira essência da lendária história do Supie e que o nosso astro Tom tb é um bom diretor.

É isso.. rs. Muito prazer e até breve...
Bjs!