sexta-feira, 26 de março de 2010

Lois & Clark - As Novas Aventuras do Superman - Primeira Temporada (Resenha)

As Aventuras do Casal de Aço
Em 1993, a rede ABC tentando resgatar o sucesso da já cancelada séria da década de 80 A Gata e o Rato (Moonlighting) estrelada por Bruce Willis e Cybill Shepard, traz para milhares de fãs uma série que não só mistura o lado romântico, mas também tem cenas de ação e aventura, afinal de contas essa série não só lidava com o casal famoso de repórteres do Planeta Diário Lois Lane e Clark Kent, como também com a identidade secreta de Clark, o famoso super herói criado por Jerry Siegel e Joe Shuster na década de 40: Superman. Lidando com suas origens e sua adaptação ao planeta que o acolheu.

Embora Debora Joy Levine,  a criadora e produtora executiva de Lois & Clark - As Novas Aventuras do Superman (Em uma clara homenagem a antiga série da década de 50 - As Aventuras do Superman estrelada por George Reeves), nunca tenha lido uma revista sobre o homem de aço, ela criou uma série de sucesso com personagens fiéis aos dos quadrinhos (quem lê quadrinhos do Superman pode afirmar isso e eu leio!), lidando com não só Superman como herói, mas dando mais destaque a Clark Kent como humano além de Lois Lane, parte importante na mitologia do Super-herói.
                                              
Dean Cain e Teri Hatcher foram sem dúvida nenhuma as escolhas perfeitas para encarnar os personagens. E a química deles não poderia ser melhor. A UST (Tensão Sexual Não Resolvida), as brigas, implicâncias, a parceria, os momentos fofos lembram muito David e Maddie de A Gata e o Rato (outra série que preciso comentar aqui em breve). E como não lembraria? Eles tem mesmo semelhanças. Bom, as duas séries eram da mesma emissora, talvez tenha até sido proposital.

E falar em semelhanças, podemos também notar outras entre essa versão com outras do casal como em Smallville (são tantas que chegam até a ser assustadoras), dos filmes, quadrinhos e até animações. Uma dia talvez faça essas comparações por aqui.

Embora muitas pessoas critiquem o fator "bobo" ou até mesmo "brega" de como Dean interpretava o homem de aço, não há quem diga que ele era um Clark Kent ruim. Pelo contrário. Todos os meus amigos Cloises sempre preferem o Clark ao Superman, especialmente nessa versão em que ele tinha senso de humor, era sarcástico, decidido e principalmente: Só tinha olhos para Lois Lane. A única mulher de sua vida e também único e verdadeiro amor do herói. E eu nem vou entrar nos detalhes sobre o fandom que sempre foi tranquilo e sem brigas idiotas e estúpidas de um certo outro que nem vale a pena mencionar...
                                     
E nem preciso falar como a Teri Hatcher estava perfeita como a intrépita repórter Lois Lane que já havia ganho três prêmios Pulitzer por Jornalismo Investigativo. Seu faro para notícias e problemas, consegue ser tão tentador que esse é o principal motivo porque ela tem que ser salva quase o tempo todo pelo Superman. E é claro, que como uma heróina, as vezes ela também faz os salvamentos, ajudando Superman como pode com conselhos e uma ajuda amiga.

Outros personagens que valem a pena serem citados: Superman é claro, que apesar de estar como coadjuvante já que Lois e Clark são os principais personagens da série, tem episódios que exploram suas origens do Planeta Krypton e como e porque ele foi enviado a Terra e como ele ainda está se adaptando a essa nova vida de herói e dividindo sua vida entre salvar vidas, ajudar os seres humanos e trabalhar no Planeta Diário escrevendo matérias jornalísticas.
                                      
Martha e Jonathan Kent, interpretados pelos adoráveis K Callan (que já esteve em A Gata e o Rato!) e Eddie Jones também devem ser lembrados. As conversas pelo telefone entre Clark e os pais  com ambos em telefones diferentes, sempre foi uma das minhas partes favoritas do relaciomento da família Kent. Sem contar que o fato de Martha ser moderninha, sempre foi divertido de assistir ela com as pinturas, obras de arte e coisas do gênero que ela criava para desespero do antiquado Jonathan.

Jimmy Olsen o famoso fotógrafo do Planeta Diário,  interpretado na primeira temporada por Michael Landes (que depois foi substituído por Justin Whalin nas temporadas seguintes já que Michael parecia muito com Dean Cain) e Perry White interpretado por por Lane Smith como o editor chefe estressado, fã de Elvis Presley e mesmo assim ainda a minha versão favorita do personagem. Ninguém ainda conseguiu bater a atuação do Lane como Perry. Ninguém. Os comentários sarcásticos de Jimmy sobre Lois sempre foram ótimos, e eu adorava quando ele conseguia uma oportundidade de poder ajudar Lois & Clark em uma matéria, em vez de ser capacho do Perry como acontecia nos primeiros episódios. Já Perry e sua obssessão por Elvis Presley sempre foi uma parte divertidissíma do seriado. Especialmente as analogias que ele fazia entre o Rei do Rock e algum fato cotidiano ou para consolar Lois, ou para dar conselhos a Clark. Hilário.
                                       
Cat Grat interpretada por Tracy Scoggins durante a temporada, também foi outro fator cômico divertido. Trocando farpas com Lois quase que o tempo todo, ela era a colunista de fofoca do Planeta e que tinha uma queda por Clark, se atirando nele quase que constantemente nos primeiros episódios. Infelizmente, a atriz foi demitida porque a ABC achou a personagem muito imoral para os padrões da emissora (lembrando que a ABC tem contrato com a Disney)

E por último, Lex Luthor interpretado por John Shea. Seu Lex Luthor era maníaco por poder, sempre querendo destruir o Superman e em alguns episódios para o final da temporada, querendo conquistar o coração de Lois para desespero de Clark que já a amava desde o piloto. Embora eu tenha gostado dele no começo, ele começou a ficar chato e enfadonho demais com aquelas cenas chatas entre ele e Nigel. Mas nas temporadas seguintes, ele voltou careca (sim, o Lex dessa série tinha cabelo até a Segunda temporada!) e com mais vontade de destruir o Superman. Mas não vou me aprofundar muito porque pretendo comentar as outras três temporadas, já que a série infelizmente só teve quatro temporadas.
                                                
As cenas românticas tanto entre Lois & Clark como as entre Lois & Superman eram de tirar o fôlego, literalmente. Os voos da repórter com o herói, sempre foram lindas e muito bem produzidas, e eram tão emocionantes quanto as apresentadas até então nos filmes do Superman estrelados por Christopher Reeve e Margot Kidder. Mas diferente do que acontecia nos filmes, Lois e Clark tinham uma relação bem mais romântica já que no final da temporada enquanto caminhava para o altar para se casar com Lex, Lois se deu conta que amava Clark. O casamento felizmente nunca aconteceu por conta disso e por conta da polícia chegar para prender Lex por muitos de seus crimes que foram descobertos na season finale por Clark, Jimmy e Perry que acabou se resultando no suicídio do bilionário que pulou do prédio onde morava (o mais alto de Metropolis)
                                       
E antes que eu me esqueça. A série também foi responsável por Teri Hatcher ter se tornado a rainha dos downloads na Internet por conta da foto dela embrulhada na capa do Superman.

Alguns episódios que merecem destaque da temporada: Honeymoon in Metropolis - Lois e Clark disfarçados em um hotel como recém casados para investigar um caso digno de Watergate; Pheromone, My Lovely - Lois e metade da redação do Planeta Diário é infectado por um perfume com ferômonios fazendo eles perderem suas inibições (Alguém mais lembrou de Kryptonita Vermelha?) e fazendo Lois se atirar nos braços de Clark fazendo até a dança dos sete véus para ele, dando em cima dele; I've got a Crush on You, Lois e Clark se disfarçam de garçonete e bartender em um clube que pertencia a gangsters da cidade. Lois canta a música que dá título ao episódio e tem um ataque de cíumes quando vê Clark beijar a suposta chefe deles no tal clube e Fly Hard, uma clara referência aos filmes Die Hard (Duro de Matar) estrelados por Bruce Willis onde Lois, Clark, Perry, Jimmy, Jack e Lex são feitos de refém no Planeta Diário por terroristas que buscavam dinheiro enterrado em algum lugar do prédio.
                                
Então, a minha dica para os fãs de Smallville e Clois é dar uma checada nessa Super-série da década de 90. Para quem nunca viu, acho que vão gostar pois além de ter romance, também tem ação e aventura na medida certa. E para quem já viu, nunca é demais assistir novamente. Eu pelo menos não canso de assistir aos episódios dessa série.

Um comentário:

Danielle disse...

adorei a resenha!!!!